.


31 de julho de 2015

>Ferramenta simplificada para caçar corruptos

Imagem da web
Certo dia estava eu em Peruíbe, SP curtindo o carnaval naquela cidade do Litoral Sul. Ao sair caminhando na orla da praia deparei com dezenas de pequenos buracos na areia assim que a onda se afastava. Na minha frente vi também que caminhava um senhor com um pequeno cano de PVC. (Este no caso, foi em Vitória - ES)

Com um olhar mais atento, dava para perceber que se tratava de uma ferramenta artesanal feita para capturar iscas pra pesca. Este senhor parava próximo àqueles pequenos buracos, colocava aquele o cano com um sistema de sucção. Era através desse sistema simples, porém eficiente, que ele tirava um bichinho feio pra chuchu, que eu já tinha visto outras vezes, mas não sabia como se chamava. 

Para minha surpresa ele me disse que aquilo era corrupto, ah, na hora, fiquei empolgado em saber que aquela coisa feia servia de isca para pescar outros peixes. Tem muita gente que gosta de se encostar em corruptos. Mas, não é naquele da praia do qual estou falando. 

Como era bom ver um corrupto entrar pelo cano, pelo menos lá na praia eu tive a oportunidade de ver isso na prática, porque os danados são espertos e se escondem com uma facilidade no primeiro buraco que encontram. Isso também acontece  com os corruptos de terra seca. Agora estou falando de homens corruptos.

Diante do fato comentei com esse senhor que eu conhecia um lugar que tinha corruptos bem maiores do que aqueles ali da praia. Mesmo não sendo uma cidade litorânea, ao contrário, fica em uma região de cerrado. 

Dei umas coordenadas, dizendo que o lugar fica na Região Centro-Oeste do Brasil, a construção onde eles se reúne tem aparência de uma grande bacia. Como se vê não é natural como aqueles da praia. Nesse caso pra pegar os corruptos nem precisa do tubo de sucção, basta pra isso ficar na porta de saída com uma grande rede, muitas algemas e um "camburão" da polícia para transportar o produto da pesca.


(a) J Araújo

24 de julho de 2015

>“Eu não vou escrever nada, não tenho tempo, tenho coisas para fazer”.

Foi o que respondeu o ex-presidente do Uruguai a uma das perguntas feita por jornalistas, questionando se o mesmo ia escrever um livro. Na verdade o ex-presidente planeja abrir uma escola de negócios agrícolas em um galpão atrás de sua casa. "Vai começar em março, para aproveitar a terra que temos os meios que temos e assim me divirto com os garotos do bairro", disse. E, certamente, tornar-se o principal conselheiro de sua mulher, a Senadora Lucia Topolansky se, como as pesquisas sugerem, ela pode se tornar a nova prefeita de Montevidéu após as eleições de maio. As pesquisas falharam, ela perdeu as eleições para o também Senador Daniel Martinez da (FA) Frente Ampla.


Mujica foi contra a anulação da lei, argumentando que seria reabrir feridas e colocar a estabilidade do país em risco: "Eu não sou viciado em viver olhando para trás, porque a vida é sempre o futuro e todos os dias amanhece." "O que é que chama a atenção mundial? Que vivo com pouco, em uma casa simples, que ando em um carrinho velho, essas são as notícias? Então este mundo está louco, porque o normal surpreende."


Nos últimos anos, centenas de meios de comunicação estrangeiros chegaram ao o país sul-americano intrigados com a vida de Mujica. "Isso me preocupa muito, me preocupa como anda o mundo", disse ele à BBC Mundo em uma entrevista em dezembro. "Eu vivo como vive a maior parte de meu povo, na política o normal teria que ser o meu modo de vida", acrescenta. "Vou à Alemanha e me dão uma Mercedes Benz para andar daqui até a esquina - que tem uma porta que pesa três mil quilos- e 50 motos na frente e 50 atrás. Não concordo com isso", diz ele.

"Eu acho que os governos, presidentes, devem se expressar em todo o tom da sua vida, a sua linguagem, sua maneira de ser, seu modo de vestir, nas relações públicas, como seu povo vive".  “Sim, eu estou cansado, mas isso não para até o dia em que me coloquem em um caixão ou quando eu for um velho esquecido”. “Mujica reconhece que os cinco anos no cargo o deixaram exausto, mas não pretende se aposentar”.

21 de julho de 2015

>Em outros tempos o povo já estaria nas ruas protestando

Imagem da web
No momento em que se agrava ainda mais a crise política no país, com acusações contra Eduardo Cunha, Presidente da Câmara dos Deputados, abertura de investigação criminal contra (o ex-presidente) Lula pelo Ministério Público Federal e investigação das contas da presidente da República Dilma Rousseff no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mostra que as coisas no Brasil não vão nada bem.
Tudo isso, leva o povo brasileiro perder a cada dia mais a esperança e a confiança, antes, depositada no governo nas últimas eleições. Enquanto isso, todo dia, o café da manhã do brasileiro é recheado com novas notícias sobre a corrupção ou a descoberta de uma nova quadrilha de ladrões dos cofres públicos que assola o país de Norte a Sul.
A inflação que há muito não incomodava tanto está subindo a patamares que não estava nos planos do governo. O desemprego continua em alta. A economia brasileira está em franca queda; o governo não tem confiança do povo que o elegeu, enquanto esse mesmo povo reclama isoladamente o governo vai fazendo de conta que faz alguma coisa com medidas cada vez mais impopulares.
Em outros tempos o povo já estaria nas ruas protestando contra tudo isso que está acontecendo. Só não está ocorrendo manifestações porque não temos uma oposição política representativa com capacidade de mobilizar o povo. Ao contrário do partido que está no poder, que já foi um dos grandes articuladores das grandes manifestações do país nos últimos trinta anos.
(a) J Araújo


17 de julho de 2015

>A palavra invasão de privacidade nunca esteve tão na moda como nos dias atuais.

Com a tecnologia avançada disponível, podemos ver e ser vistos quando menos queremos. Nesse momento em que estou escrevendo com a janela aberta, e você que está lendo, podemos estar sendo espionados. É a tecnologia do século XXI, disponibilizada tanto para o bem quanto para o mal. 
Com todo aparato tecnológico à disposição de quem quer que seja falar em privacidade hoje em dia é retórico, vai depender nas mãos de quem esteja. A palavra invasão de privacidade nunca esteve tão na moda como nos dias atuais. Ouvimos isso todos os dias, muitos usam as imagens para fazer chantagem, dependendo em que situação a imagem foi captada, outros usam para ameaçar. Estamos caminhando num planeta vigiado por milhares de câmeras indiscretas em cada esquina, nos topos dos edifícios bisbilhotando em cada canto que pisamos. 

Quando George Orwell, (1866-1946) escreveu o livro 1984, (foto), já imaginava as cenas mais comuns nos dias atuais. Diziam que era delírio do autor à época, na verdade, foi uma profecia que está se concretizando nos dias atuais. Então vejamos...
“Ao navegar no Google Street View, uma ferramenta do Google Earth, uma britânica levou um susto quanto encontrou o carro do marido estacionado na frente da casa de uma amiga”. Furiosa, ela contratou um advogado para se separar, segundo reportagem do tabloide "The Sun".  De acordo com o jornal o Google tem removido algumas imagens, inclusive uma que mostra um homem saindo de um sex-shop.
(a) J Araújo

9 de julho de 2015

>Três meses de enfrentamentos com mortos de ambos os lados

Hoje se comemora 83 anos da Revolução Constitucionalista. No dia 9 de julho de 1932, explodia a revolução entre paulistas e mineiros, - estes últimos favoráveis à ditadura, - para exigir do governo autoritário de Getúlio Várias uma nova constituição. E foi assim que ao longo de três meses de enfrentamentos, com vários mortos de ambos os lados, a batalha chega ao fim.

Foi uma luta não pelo poder, mas por transformações políticas. E hoje, será que não estamos precisando levantar dessa letargia em que nos encontramos? O Brasil está passando por um momento em que só se houve falar de corrupção, desvios de verbas públicas, pagamento de propina e tantas outras falcatruas.

Muitos homens e mulheres anônimos deram a vida, por um ideal, naquela ocasião. Mas hoje, os heróis são em número muito maior. Somos todos nós trabalhadores assalariados que pagamos nossos impostos e não temos um serviço público de qualidade. Se quisermos um serviço de melhor qualidade temos que recorrer aos prestadores particulares.

Somos nós que levantamos cedo para ir ao trabalho e, não temos o hábito de burlar o fisco, que pagamos o mais alto preço dos combustíveis do mundo. Assistimos passivos homens acima de qualquer suspeita sendo presos, na verdade deveriam estar cuidando dos interesses do povo, - aqui me refiro aqui a "Operação Lava Jato" - pagos com o dinheiro do povo. Nosso dinheiro!

E quando pegamos as rodovias, principalmente as paulistas, pagamos o pedágio mais caro do mundo. Talvez seja o momento do povo brasileiro se inspirar naqueles heróis da Revolução de 32 e reagir, exigindo mais respeito por parte dos nossos governantes. Acredito que seja contando com essa passividade do povo brasileiro aliado à impunidade que eles deitam e rolam. Sabendo que o poderio financeiro não os deixará na cadeia. Basta relembrar do mensalão. Ou você também já esqueceu?

(a) J Araújo

3 de julho de 2015

>Bilhões de dólares já foram gastos em nome do Rio Tietê

Uma das imagens de capa do jornal Correio Popular de 24/06/2015, até mesmo os mais céticos se entristecem ao ver a situação do Rio Tietê, que está completamente morto em sua extensão que corta a Região Metropolitana de São Paulo, se é que podemos chamar aquilo de rio, está mais para uma privada.
A poluição chegou a tal nível que a população de 15.000 habitantes da pequena cidade de Pirapora do Bom Jesus, não está suportando o mau cheiro exalado, além da espuma carregada pelo vento que invade até mesmo as residências mais próximas. Até quando o governo do estado de São Paulo vai deixar aquela importante bacia hidrográfica naquelas condições?
E o que é mais triste é saber os bilhões de dólares que já foram gastos em nome daquele rio, sem resultados práticos. Acredito que o governo deve dar explicações a sociedade paulista. Já que se fala tanto em CPI, seria interessante algum Deputado Estadual, propor a abertura de uma.  
O Rio Tietê não merece todo aquele esgoto não merece ser continuar como está, merece respeito. Enquanto isso, a população de Pirapora do Bom Jesus segurando a respiração. O povo não aguenta tanta mentira e promessas não cumpridas. A sete anos atrás a Secretaria de Saneamento e Meio Ambiente de São Paulo e a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (E.M.A.E), prometiam até o final daquele ano de 2008 bloquear cerca de 60% de todo esgoto que vem sendo despejado no rio.
RIO PINHEIROS PODE VOLTAR A TER PEIXES EM 2011, DIZ SECRETARIA (Leia mais)



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...