.


12 de dezembro de 2014

>Já pensou esse homem no comando do Brasil

Já pensou esse Homem comandando o Brasil?

Sr. Lee Kuan Yew 


Nos anos 50 a 80, assumiu com mão de ferro o comando do país, que é Cingapura e, em seis meses, dos cerca de 500 mil presidiários sobraram somente 50. Todos os outros, criminosos confessos, foram fuzilados. Todo homem público  (político, policial, etc.)  corrupto foi fuzilado, pois existiam muitas provas contra eles.  Todos os empresários ladrões  foram fuzilados ou fugiram rapidamente do país.


Aquela multidão de drogados, que ficava dormindo nas ruas, fugiu desesperadamente para a Malásia, para não ter que trabalhar, ou seriam fuzilados. 

Havia uma mensagem na televisão onde o novo governo avisava que o país estava com câncer e que a única solução era extirpá-lo, tipo 


"se algum parente seu foi extirpado, compreenda,
  ele era um câncer para a nação". 


Depois de ter feito toda a limpeza no país, reorganizado o sistema político, judiciário e
penal, esse militar convocou eleições diretas e  candidatou-se para presidente.

Venceu as eleições
com 100% dos votos.

Hoje, Cingapura é um dos países mais seguros de se morar, e um dos mais desenvolvidos, e mais seguros do que os Estados Unidos, a Inglaterra ou Israel.

Já no avião, a ficha de desembarque tem um "DEAD" (morte) bem grande em vermelho e a explicação da penalidade sobre o porte de drogas. Qualquer droga. Com zero vírgula alguma coisa de cocaína encontrada, o sujeito ou é sumariamente fuzilado, ou é condenado à prisão perpétua com trabalhos forçados.


Lembra-se daquele surfista brasileiro, Marco Archer Moreira, que tentou entrar na Indonésia com uma prancha de surf recheada de cocaína? Óbvio que ele determinou sua própria morte.  A mãe do jovem traficante apareceu na TV pedindo para o Lula interceder pelo filho. Não adiantou nada. Nem mãe, nem Lula, nem protestos, evitaram o cumprimento da lei.

Nos hotéis,  os "Guias da Cidade" têm uma página explicando que a polícia de Cingapura garante a integridade física de qualquer mulher 24 horas por dia  (isso porque na antiga Cingapura, sem lei e ordem, as mulheres que saíam sozinhas eram estupradas e, ou, mortas).  O chiclete é proibido em Cingapura, pelo simples fato de que, se jogado no chão, suja as calçadas da cidade.

Distribuir panfletos, sem chance!
Só em lojas, e não devem ser entregues às pessoas, que, se os quiserem, pegam-nos em uma gôndola ou suporte. Jogar no chão então... dá multa alta.
 
No ano retrasado,  a secretária  de um amigo, que estava fazendo um trabalho por lá, foi seguida pela polícia desde sua casa até o trabalho. Quando chegou ao trabalho ligou a seta do carro para entrar no prédio. A polícia deu-lhe sinal para que  parasse. Um dos policiais veio até a janela do seu carro e disse: "Como a Srª. sabe, estamos fazendo uma campanha de civilidade no trânsito. Multando os infratores e dando bônus a quem dirige corretamente. E a Senhora, em todo o trajeto da sua casa até aqui, não cometeu nenhuma infração.


Parabéns!..
Aqui está um cheque de 100 dólares cingapurianos (equivalente a cerca de R$ 128,00) e pedira para a Srª. assinar o recibo, por favor.

Pelo visto,
o Brasil tem SOLUÇÃO...

6 de dezembro de 2014

>Uma justiça lenta prejudica e trás insegurança

Pode parecer obvio, mas vou começar este texto com uma pergunta. Onde está a justiça desse país? Quem souber a resposta, por favor! Acompanho pela imprensa o imbróglio da mesma e, com referência as eleições em Paulínia, uma cidade do interior do Estado de São Paulo não é diferente.

O prefeito eleito nas eleições de 2012, Edson Moura Junior, até hoje não se firmou no cargo, substituiu o pai como candidato poucas horas antes do pleito, em uma jogada de mestre de Edson Moura (PMDB), que pelo motivo de não poder concorrer devido a Lei da Ficha Limpa, nesse caso achou a melhor saída, renunciou a candidatura em favor doo filho sem perder o poder político, tudo em família.

A própria justiça já cassou o mandato do prefeito eleito por cinco vezes e o afastou do cargo por três. A mesma justiça que cassa o direito do mesmo exercer o cargo é a mesma que lhe dá o direito de retornar ao cargo. Não seria hora de haver uma conformidade de decisões dessa mesma justiça? Acredito que seja por isso que a maioria da população brasileira não confia na justiça que tem. O presidente da Câmara de Vereadores, Marquinho Fiorella, já assumiu a cadeira do Executivo por três vezes, a última por um dia.

Já se passaram dois anos e continua o embate entre a oposição do segundo colocado José Pavan Junior (PSB), e a atual administração. Nesta lenga-lenga a justiça eleitoral se mostra igual a qualquer outro setor da justiça, cheia de falhas e brechas. Uma justiça lenta prejudica e trás insegurança. Com isso, acaba aumentando o descredito das pessoas. Ele é tanto que, quando o essa mesma justiça dá perca de mandato para o candidato ele sempre aparece sorridente, sabendo que pode contar com seu retorno imediato. Isto é o simbolo da impunidade Enquanto os poderes 'brigam' a população paga o pato, com serviços públicos que depende de instabilidade política.

28 de novembro de 2014

>Provando a autenticidade caipira

Alguns  tentam, muitas vezes, esconder o que realmente é.  Ao contrário faço questão de mostrar quem sou e de onde vim.  Para provar isso apresento o verdadeiro atestado de autenticidade de um verdadeiro caipira. 

Ah, isso aí é o que alguns brasileiros precisavam requerer quando queria  provar que tinham sua ficha limpa. Precisava, além da assinatura do Delegado de Polícia, era exigido várias testemunhas que deviam fazer o mesmo. Nessa época o computador nem engatinhava no Brasil. Este documento também tinha o nome de "Atestado de Conduta", modernizou e passaram a chamá-lo de atestado de antecedentes criminais. Mas, um dia também me chamaram de poeta. 
Cada uma. Fazer o que!!


21 de novembro de 2014

>A falta d' água e o desrespeito ao meio ambiente



Várias cidades, principalmente, no Estado de São Paulo, estão adotando o racionamento de água potável para o consumo da população. Um dos motivos da falta de água, sabemos que é a falta de cuvas, que não caíram em volume suficiente para encher os reservatórios para suprir a necessidade de consumo da população. Outro motivo não menos importante tem a ver com a intervenção do homem no meio ambiente aonde vive, em Residencial Fazenda Roseiras.  Antes o fogo colocado por alguém irresponsável destruiu toda a área, hoje estamos vendo a recuperação da mesma. Aqui existiam peixes, nos poços do Córrego Roseiras formado pelas nascentes existentes. Porém a poluição pelo esgoto despejado sem tratamento pela SANASA (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A), matou todos os peixes que existiam por aqui.


11 de novembro de 2014

>Avenida se transformou em lixão a céu aberto

Avenida se tornou um verdadeiro lixão
Avenida se transformou em lixão a céu aberto
O despejo irregular de lixo e entulhos produz um cenário desolador na Avenida José Christovão Gonçalves, no Jardim Icaraí, em Campinas, SP. O desrespeito com o meio ambiente é patente. 

Pessoas sem o mínimo de consciência faz do local um verdadeiro lixão a céu aberto. Aqui se encontra de tudo; de embalagens plásticas, colchões e sofás, além de muito lixo orgânico deixado no local, atraindo todo tipo de animais, alguns de grande porte como podemos ver e, outros que pode trazer doenças, principalmente, ratos e baratas. 

Enquanto isso, o poder público finge que fiscaliza e muitas vezes fazem vista grossa para o problema que persiste há muito tempo. É um cenário vergonhoso causado pelos próprios moradores.
(a) J Araújo

5 de novembro de 2014

>Preciso desembolsar cada vez mais dinheiro

Há alguns dias me mantenho em silencio, pelo menos neste espaço. Isto não significa que minha indignação passou, pelo contrario, ela aumenta a cada dia que abro o jornal e vejo o noticiário das TVs. Passada as eleições vem aí o aumento do preço da gasolina e, com ele fica mais caro do  que está o custo de vida dos brasileiros. Porque na verdade, os aumentos vem em cascata, menos o aumento do nosso minguado salário. 

Enquanto leio no jornal que o Palácio do Planalto vai abrir um pregão eletrônico, isto é, um tipo de concorrência pública, no valor de R$ 98,8 mil para adquirir mini-pizzas, ah, de pizza aquele povo entende. É só olharmos para os envolvidos no mensalão que foram condenados, alguns a mais de dez anos de cadeia e já estão saindo todos para cumprir a pena em liberdade, se isso pode dizer que é pena.

Em novembro do ano passado é que a maioria dos condenados foi presa. Isto significa que passado esse tempo já estão com direito a prisão domiciliar e outras mordomias. Enquanto que presos comuns “rala”,estou falando de um programa de inclusão social que a Prefeitura Municipal de Campinas, SP, tem com a SAP (Secretaria de Administração Penitenciaria), onde os presos trabalham de sol a sol no cabo da enxada, capinando, roçando mato e pintando escolas e outros bens públicos e tem que voltar pra cela todos os dias.

E olha que eles não foram nenhum daqueles que meteram a mão no dinheiro do povo. Sem falar nos desvios bilionários da Petrobrás que no final também vai acabar em pizza. Foi pensando nisso que um dos envolvidos no mensalão, Henrique Pizzolatto, já foi logo pra Itália, a capital da pizza. Enquanto isso eu preciso cada dia desembolsar mais e mais dinheiro para adquirir cada vez menos coisas. É o custo de vida que somente os pobres e assalariados conhecem.

24 de outubro de 2014

>Reação por meio do voto

Estamos a poucas horas das eleições para escolha do futuro mandatário da nação. Com uma incerteza de quem será esse tal.  Se depender dos institutos de pesquisas, cada dia um dos dois concorrentes está na frente. Só vamos ter certeza quando apurar os votos válidos no próximo domingo, aí sim, o povo vai ficar sabendo nas mãos de quem ficará os destinos do nosso país que está passando por um momento onde as instituições estão desacreditadas. A corrupção grassa em cada canto. 

Os poderes estão podres  Enquanto isso cada um dos candidatos se vangloria de estar na liderança. O que não pode é o eleitores se deixarem influenciar pelas pesquisas que mudam a bel prazer.  Não acredito que possa haver tanta oscilação de um dia para o outro.  As diferenças nos resultados de um para o outro é muito grande. Acredito que já passou da hora de proibir pesquisas eleitorais. E já que estamos falando em política, estive lendo um artigo no jornal Correio Popular edição de 21/10/2014, de autoria do colunista Dr. Manuel Carlos Cardoso, que dizia o seguinte:

O brasileiro, talvez por não ter vivido uma guerra sequer, não sabe reagir aos mais diversos desaforos que sofre cotidianamente. Os governantes e os mais poderosos financeiramente fazem gato e sapato de nós.  Os exemplos disso são incontáveis e nosso comportamento é aceitar tudo com a maior tranquilidade possível.

Os maiores vilões da nossa história são nossos governantes que nos fazem trabalharem a metade do ano para pagar impostos e investem muito pouco e muito mal em saúde, educação, segurança pública e infraestrutura. Uma parcela significativa do que tomam de nós enfiam nos próprios bolsos e a praga da corrupção já se tornou tão natural, que o brasileiro agradece a eles por não ter roubado tudo.

Adhemar de Barros era cultuado por boa parcela da população e o lema da sua campanha era “rouba, mas faz”. Quantos outros políticos conhecidos, que se perpetuam no poder, construindo verdadeiros impérios financeiros, sem poder demonstrar a origem do dinheiro e quando morrem são homenageados com a bandeira brasileira sobre o caixão e seu nome em logradouros públicos, muito provavelmente para não nos esquecermos do quanto somos idiotas.

A medalha de prata nessa competição de quem explora melhor o povo brasileiro cabe às instituições financeiras. Os bancos colocam uma porta giratória na entrada, para terem a certeza de que seus clientes estão desarmados e assim poderem assalta-los lá dentro com maior tranquilidade. Praticam a agiotagem com o maior descaramento e divulgam lucros astronômicos em seus balanços financeiros, sem qualquer preocupação em melhorar seus balanços sociais.

Os caixas eletrônicos que desempregaram milhares de brasileiros estão explodindo na cara de seus clientes e eles fazem de conta que o problema não é deles. As administradoras de cartão de credito embolsa boa parcela do lucro de pequenos empresários, que não têm alternativas e nem a quem reclamar, porque seus representantes no Congresso Nacional não passam de uns frouxos.  A medalha de bronze cabe aos supermarcados, seguimento transformado em verdadeiro monopólio, hoje nas mãos de poucos.


Tudo isso acontece e o povo continua apático, sem esboçar qualquer reação. A parcela da população que mais precisa é a que mais sofre com essa gente, mas os acadêmicos não ousam explicar porque o brasileiro é assim. Talvez, porque em sua história não tenha sofrido uma grande catástrofe ou as agruras de uma guerra, mas também pode ser por não ter ainda consciência do grande poder que detém. No próximo domingo o povo brasileiro terá a oportunidade de começar a reagir por meio do voto e aqueles que estão sentindo o que eu sinto poderão demonstrar que a corrupção e a incompetência atingiram níveis insuportáveis”.
*Manuel Carlos Cardoso é advogado e professor



17 de outubro de 2014

>Tenho um sonho que, talvez seja o sonho de muitos

Como sócio da Associaçãodos Servidores Públicos Municipais de Campinas, recebo a cada bimestre a “Revista Nossa Voz”, e na contra capa da mesma,  tem a seção “Palavra do Presidente”, onde o  nosso presidente Angelo Colombari, aborda um assunto. E nesse bimestre com o tema poderia ser melhor” ele discorre sobre a vontade de ajudar outras pessoas e, muitas vezes, a frustração de não poder fazê-lo.

Ele disse que no contato diário com os associados, alguns deles trás boas notícias, "...como o nascimento de um filho, casamento de  de uma filha ou uma promoção no trabalho", porém na maioria das vezes as notícias não são nada boas e ele tenta ajudar dentro da medida do possível. Vem a tristeza por não ter conseguido ajudar a todos.

E ele continua. “E os dramas são de tal ordem e gravidade que, tantas e tantas vezes, acabo saindo da entidade entristecido por não conseguir solução para uma grande parte. Ele prossegue. Faço minha parte, dentro das limitações da nossa entidade e procuro sempre demonstrar o meu carinho e minha amizade”.

“Mas fico pensando: como é que um país desse tamanho, com sol de graça e muito chão para plantar; não oferece ao seu povo melhores oportunidades? Ele continua com seu desabafo. Na hora do Jornal Nacional bate um desanimo, porque só vemos notícias ruins. Só exemplos que denigrem e que nos fazem sentir para baixo. Infelizmente não valorizamos as boas coisas e os bons exemplos”.

É meu amigo, entendo sua tristeza e sua frustração, muitas vezes também me sinto assim como você. Olhamos para o futuro e não vemos uma saída. Quem deveria se preocupar com isso na maioria das vezes não se preocupa. Com referencia às más noticias, infelizmente, são elas que dão audiência.  Com governantes corruptos vamos continuar presenciando a tristeza e a frustração em muitos brasileiros nossos conterrâneos.

Os desvios de verbas públicas, as propinas pagas, os superfaturamentos nas obras daria para resolver com folga os problemas de educação, saúde e segurança do país. Infelizmente não conseguimos acertar a algum tempo. Temos confiado nas pessoas erradas para dirigir essa nação com tantos recursos. Tenho um sonho que, talvez seja o sonho de muitos. Ver os governantes desse país respeitarem os direitos dos cidadãos em primeiro lugar. Na hora do voto vamos pensar nisso!  

Obrigado por permitir-me compartilhar com meus leitores suas preocupações.

(a) J Araújo

5 de outubro de 2014

>todos eles felizmente depende do nosso voto

Hoje os brasileiros estão indo as urnas para escolher seus governantes entre centenas de postulantes a um cargo eletivo. Todos os cargos são importantes, porem, o cargo de Presidente da República é um dos mais altos postos de comando. Nas mãos do presidente está o destino do país.  Presidente da República, Governadores de Estados, Deputados Estaduais, Senadores e Deputados Federal, todos eles felizmente, dependem do nosso voto para chegar ao poder. Então façamos bem nossas escolhas para no futuro não nos arrependermos da decisão que tomamos. O Brasil deve estar acima de qualquer político. E que Deus seja o verdadeiro salvador dessa pátria. 

(a) J Araújo

27 de setembro de 2014

>Preços abusivos praticados pelas concessionárias que operam os pedágios nas rodovias paulistas

Durante o mês de setembro em minhas férias viajei por duas regiões do país, Sul e Sudeste.  Algumas coisas me chamaram a atenção e uma delas foi a qualidade das rodovias.  Em um primeiro momento, viajei para o Estado de Minas Gerais, pela BR-381, Rodovia Fernão Dias, gastei de pedágio em quatro praças, em um trecho de mais de 300 quilômetros a bagatela de R$ 6,00. De Campinas a Bragança Paulista, para percorrer 60 quilômetros desembolsei R$ 12,70 até chegar na referida rodovia. 

No outro de São Paulo a Curitiba, em um percurso com mais de 400 quilômetros pela Rodovia Regis Bittencourt pagamos R$ 10,80. Enquanto para percorrer um trecho de 90 de quilômetros entre São Paulo a Campinas, desembolsamos R$ 15,50. Por aí vemos a desproporcionalidade e os preços abusivos praticados pelas concessionárias que operam os pedágios nas rodovias paulistas. Compare os preços nas rodovias de todos Brasil antes de pegar a estrada.

Sabemos que as rodovias do estado são de boa qualidade, porém, para quem conhece as rodovias de outras regiões também estão em perfeitas condições e são praticados preços justos.  Fica minha indignação solitária com referencia aos preços dos pedágios praticados pelas concessionárias no Estado de São Paulo, que acabam nos cerceando o direito de ir e vir com nosso automóvel pelo qual já pagamos um dos IPVAs (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) do país.

Entra governo e sai governo e tudo continua do mesmo jeito. As eleições estão se aproximando, corre na ALESP (Assembleia Legislativa de São Paulo), uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar as tarifas de pedágios praticadas no Estado. Sabemos que no final tudo acaba do mesmo jeito, ou seja, em pizza.

(a) J Araújo

23 de setembro de 2014

17 de setembro de 2014

>Se alguém souber de algum caso avise-me

Em um país como o Brasil com a violência e a impunidade que vemos por causa das brechas nas leis é até estranho falar em esperança com mudanças significativas por parte de nossos políticos. Temos por outro lado os defensores dos Direitos Humanos que estão sempre ao lado dos acusados quando estes estão presos e nunca ao lado dos familiares das vítimas destes. Quando são os famosos "de menor" então nem se fala, na maioria das vezes são os mais violentos. Se alguém souber de algum caso, me avise, para que eu possa corrigir-me. Mas, estou me referindo ao assunto devido a esse artigo publicado no jornal.

“Direitos humanos”

“Quando eu era juiz da infância e juventude em Montes Claros, norte de Minas Gerais, em 1993, não havia instituição adequada para acolher menores infratores. Havia uma quadrilha de três adolescentes praticando reiterados assaltos. A polícia prendia, eu tinha de soltá-los. Depois da enésima reincidência, valendo-me de um precedente do Superior Tribunal de Justiça, determinei o recolhimento dos “pequenos” assaltantes à cadeia pública, em cela separada dos presos maiores.

Recebi a visita de uma comitiva de defensores dos direitos humanos (por coincidência, três militantes). Exigiam que eu liberasse os menores. Neguei. Ameaçaram denunciar-me à imprensa nacional, à corregedoria de justiça e até à ONU. Eu retruquei para não irem tão longe, tinha solução. Chamei o escrivão e ordenei a lavratura de três termos de guarda: cada qual levaria um dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade delegada pelo juiz. Pernas para que te quero! Mal se despediram e saíram correndo do fórum. Não me denunciaram a entidade alguma, não ficaram com os menores, não me “honraram” mais com suas visitas e... os menores ficaram presos. É assim que funciona a “esquerda caviar”.

Tenho uma sugestão ao professor Paulo Sérgio Pinheiro, ao jornalista Jânio de Freitas, à Ministra Maria do Rosário e a outros tantos defensores dos “direitos humanos” no Brasil. Criemos o programa social "Adote um Preso" . Cada cidadão aderente levaria para casa um preso carente de direitos humanos. Os benfeitores ficariam de bem com suas consciências e ajudariam, filantropicamente, a sociedade a solucionar o problema carcerário do país. “Sem desconto no Imposto de Renda” é claro.

Folha de São Paulo, 10 de janeiro de 2014
Painel do Leitor

Rogério Medeiros Garcia de Lima (Desembargador, MG)

14 de setembro de 2014

>O cenário não é animador

Retornando de viagem de ferias preocupado e triste ao ver a seca castigar sem dó várias regiões do País. Onde antes víamos lindas cachoeiras, infelizmente, hoje vemos um pequeno fio d água escorrer tímido pelas pelas pedras.

O cenário é desolador, pra nós que conhecemos a região, o fato de ver este cenário nos deixam um misto de tristeza e esperança sabendo que as chuvas que caem nessa terra trás alivio não apenas para os habitantes locais, mas, para milhões de pessoas que depende das águas que descem dessas serras que formam a bacia do Rio Doce.
Ah, aproveito a oportunidade para convidá-los a conhecer o mais novo blog, Recantos de Minas, onde a autora se propõe a mostrar imagens daquele Estado.
(a) J Araújo

26 de agosto de 2014

>Férias, por que não!!

Como o próprio post diz:


Estarei saindo de ferias a partir de segunda-feira, 01/09/2014. Mas com certeza, onde eu estiver, levarei boas lembranças dos amigos. Ficarei alguns dias desconectado da net por problemas técnicos. Mas no coração estarei conectado com todos vocês.

Até breve,


Abraço!!

21 de agosto de 2014

>Término do Curso Básico de Teologia Bíblica

Fotos de conclusão do Curso do Espírito Santo realizado na Congregação da Igreja de Cristo Campo Grande; Disponíveis para Downloads

















Igreja de Cristo Campo Grande - Campinas, SP
































LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...