.


30 de dezembro de 2011

>Fim de ano

Amigos, mesmo não conhecendo a todos pessoalmente tenho o maior carinho por aqueles que passam por aqui. E mais ainda àqueles que deixam um comentário, seja criticando ou elogiando, todos são bem vindos ao meu humilde espaço que durante todo esse tempo administrei com muito carinho. Desejo a todos muita saúde, paz e felicidade.

Não importa quantas pessoas tenha na fila para me abraçar e desejar para que eu tenha um Feliz Ano Novo. Nao importa que o seu abraço tenha sido o ultimo. Guardarei, sim comigo, como o ultimo de muitos que no futuro seja lembrado em primeiro lugar. Até porque tem um velho ditado que diz: “os últimos serão os primeiros”.

Que a paz possa estar sempre presente no meu, no seu, em nossos corações, não somente no ano que ora se inicia mas sim em todos os momentos de nossas vidas.

Que seu 2012, seja o ano mais próspero de todos; porque o Criador de todas as coisas não quer nos ver tristes. E para que possamos brilhar, com certeza, estaremos sempre precisando dos raios da luz divina sobre nossas cabeças.

E somente Deus em sua infinita bondade pode estar nos abençoando em cada momento. Por que para triunfar precisamos DELE para segurar em nossas mãos e nos guiar em seu caminho de luz.

FELIZ 2012!!

19 de dezembro de 2011

>Natal e ano novo

Arquivo pessoal
Mais um final de ano está se aproximando, logo mais começa um novo ano com novos sonhos, planos e projetos. É hora de fechar a conta. É hora de fazer o balancete anual e verificar as perdas e os lucros. A maioria dos brasileiros já está em contagem regressiva para a chegada do Ano Novo.

Com certeza, durante esse ano que está chegando ao seu final:
  • Teve conquista;
  • Teve desacordos
  • Mas também teve consenso;
  • Teve tristeza;
  • Mas também teve alegria;
  • Teve mudanças;
  • Teve emoção;
  • Teve stress;
  • Mesmo com tudo isso teve amor;
  • Teve trabalho, muito trabalho;
  • Teve vida, tenho a convicção, que tanto eu e você compartilhamos um pouco de cada uma das coisas acima, afinal de contas, a vida não é feita somente de flores.
Espero que cada um tenha realizado se não todos, pelo menos alguns dos sonhos sonhados ao longo do ano. Não sei o problema de cada um, mas conheço e acredito em um que sabe tudo de cada um de nós mesmo você crendo ou não.
 
Ele pode mudar a vida daqueles que o procuram. Ele é Deus que mandou Jesus o seu filho único para salvar a humanidade, que agora nessa época do ano festeja, porém, muitos esquecem que o natal é o momento ideal para reflexão. Espero que cada um possa buscar a realização dos sonhos e tenha um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz.

19 de novembro de 2011

>O tempo é uma incógnita

Imagem/J Araújo

Tempo, tempo. Esse tempo que nos desafia, ou será que somos nós que desafiamos o tempo? Não importa. O que importa mesmo é que nós e o tempo vamos passando apressados, mas até isso parece uma incógnita, depende do ponto de vista de cada um.

4 de novembro de 2011

>Mar de sangue


Imagem/google
A tradição da caça a baleia é um assunto polêmico e existem em alguns paises. Em um país como os EUA, no território do ALASCA a caça a baleia precisa ser repensada. Não se justifica dizer que estão passando fome, porque isso não é verdade. O EUA se mete em tudo que assunto em toda parte do mundo, porque não proíbe a caça em seu próprio território? 

No ALASCA, a caça à baleia precisa ser repensada. Não se justifica dizer que estão passando fome, porque isso não é verdade. O Brasil, mesmo sendo considerado um país de terceiro mundo proibiu não temos o hábito de caça as baleias.  A prática é proibida no Brasil desde a década de 1980 e em 2008 foi assinado um decreto que determina toda a zona costeira como santuário de baleias e golfinhos. Existem certas tradições que precisam ser revistas já que o mundo se fala tanto em preservação das espécies.

O pior que tem muita gente que defende tal prática. Na verdade a pratica da caça a baleia não é exclusividade dos EUA, o Japão é um dos paises que matam milhares de baleia não importando nem um pouco com a extinção ou não das espécies. Nem em paises africanos onde centenas de milhares de pessoas morrem de fome não temos noticias de tamanha crueldade com os animais, menos ainda com as baleias. Se lá ocorresse, teria com certeza uma justificativa convincente. A fome!

15 de outubro de 2011

>Indiferença

  Enquanto você  riem e se alegra da minha dor
               
    Vou tentar disfarçar a tristeza e figir que sou feliz!!


       Assim, continuo existindo para seu desencanto

                                
          Não sei até quando suportarei sua indiferença
                                    
             Instantes pra mim, parecem horas sem fim
                                       
               Recordo o passado sem saber nada do futuro.


Como não posso mudar...!! Sei das minhas limitações
                          
   Aguardo ansioso o raiar de um novo dia e continuarei sonhando
                            
     Sabendo pouco de mim e, menos ainda de você
                               
       Se pudessem corrigir os erros passado  faria agora mesmo
                                   
          Infelizmente nada posso, resta apenas
                                     
            Agradecer por mais um dia de vida que recomeça.

22 de setembro de 2011

>Um pouco de história

Arquivo pessoal (Pico do Boné)

 UM POUCO DE HISTÓRIA

E NÃO É VERDADE?... Como seria bom se tivéssemos a HISTORIA nas mãos...

DESABAFO
Na fila do supermercado, o caixa diz para uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu:

- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com  nosso meio ambiente.
- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.

Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisávamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: ah, essa secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. 

Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas. Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usávamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos, lagoas e rios. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra, de plástico é claro. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.
Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos.
E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima. Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época.
(Agora que você já leu o desabafo, indique para os seus amigos que têm mais de 50 anos de idade... E não reclama! Eu também recebi.....)

16 de setembro de 2011

>Carregar pedras


google
Um professor chegou na classe onde dava aula há muitos anos com uma proposta diferente daquela que os alunos estavam habituados. Cumprimentou os mesmos - como fazia sempre – perguntou se estava tudo bem! Em seguida pediu  para os alunos marcar os nomes de quem tivesse magoas em algumas pedras.

Em seguida pediu para cada um colocá-las em uma bolsa e carregá-las por onde fossem. A sacola ficou pesada, causava sofrimento ter que levá-la por onde fossem, mas....

Preocupados com a sacola de "magoas e ressentimentos" os alunos acabavam perdendo momentos de alegrias e sorrisos, não entendiam partes das matérias e a vida ficava cada vez mais difícil, enfim... Magoas e ressentimentos é um peso desnecessário, que causa sofrimento – até doenças -  e que muitos de nós insistimos em carregar para todos os lugares que vamos.

9 de setembro de 2011

>Modéstia Mineira!!

Estava um amigo num passeio em Roma quando, ao visitar a Catedral de São Pedro ficou abismado ao ver uma coluna de mármore com um telefone de ouro em cima.
Vendo um jovem padre que passava pelo local foi perguntar razão daquela ostentação.
O padre então lhe disse que aquele telefone estava ligado a uma linha direta com o paraíso e que se ele quisesse fazer uma ligação teria de pagar  $100 dólares.
Ficou tentado com o trem porém declinou da oferta.
Continuando a viagem pela Itália encontrou outras igrejas com o mesmo telefone de ouro na coluna de mármore. Em cada uma das ocasiões  perguntou a razão da existência e a resposta era sempre a mesma:
Linha direta com o paraíso ao custo de $100 dólares a ligação.
Depois da Itália, chegando ao Brasil, foi direto para  Belo Horizonte. Ao visitar a nossa gloriosa Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem, ficou surpreso ao ver novamente a mesma cena: uma coluna de  mármore com um telefone de ouro.
Sob o telefone um cartaz que dizia: LINHA DIRETA COM OPARAÍSO - PREÇO POR LIGAÇÃO = R$ 0,25 (vinte e cinco centavos).
Não agüentou e disse : Uai.... Padre viajei por toda a Itália e em todas as catedrais que visitei vi telefones exatamente iguais a este, mas o preço da chamada era $100 dólares. Por que aqui é somente R$ 0,25 centavos?
O Padre sorriu e disse ao meu amigo, você está em Minas Gerais. Aqui a ligação é local.

O PARAÍSO É AQUI.....



google










google
Arquivo pessoal
Fornada de biscoito de polvilho (Arquivo pessoal)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...