.


16 de setembro de 2016

>Os políticos e as fraldas

O florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo. Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro respondeu:
 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana. O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.



Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana. O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.
Naquele terceiro dia/  veio um vereador para um corte de cabelo.
Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana. O vereador ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de vereadores fazendo fila para cortar cabelo.

Essa é a diferença entre os cidadãos e os políticos. "Os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente e pela mesma razão."
(a) Eça de Queirós

Vamos compartilhar a mensagem acima, para todos os nossos contatos. A campanha é séria e precisamos mudar o país.

9 de setembro de 2016

>Políticos fazem qualquer coisa para se eleger

A eleição está se aproximando, para escolha dos prefeitos e vereadores em todo Brasil. Na verdade a maioria dos candidatos tenta a reeleição e, aqueles que não pode concorrer, no caso dos prefeitos, por estar no segundo mandato indica seu sucessor. Chegou o horário eleitoral... Ah! Sabe aquele político que você, sem querer, bem na hora da novela 'invadiu' sua casa sem a sua permissão e, ainda por cima pede seu voto.

Por que o horário eleitoral gratuito, claro, pra eles. É obrigatório assim como o voto. Talvez você já tenha ouvido no rádio e visto no jornal, mas nunca teve a oportunidade de falar com ele pessoalmente, mesmo que já tenha tentado procurá-lo em seu gabinete por varias vezes.

Pois é, você nunca o encontrava em seu gabinete, ou quando encontrava não podia atender. Estava sempre muito ocupado ou participando de uma reunião não é verdade? Quando muito era atendido (a) por um assessor lembra? Agora os senhores podem ficar tranquilos! Ele pode pintar ai na sua rua a qualquer momento; quem sabe, bater na sua porta bem na hora do almoço e ainda cerrar sua boia. Eles são cara de pau mesmo! Se a mistura for ovo frito, não tem problema, ele vai dizer que é o melhor que ele já comeu em toda sua vida.

Os políticos, por causa do voto encaram qualquer coisa sem a menor cerimônia. Como a maioria é cara de pau. Você trabalhador, se faltar ao trabalho tem o dia descontado. Eles trabalham de terça a quinta-feira, com todas as mordomias. O trabalhador comum espera um ano para ter 30 dias de férias. Eles têm férias, recesso, recesso, carnaval, etc.

Não se preocupe com o cardápio! Ele vai atrás mesmo é do seu voto e vai prometer melhorar sua vida de uma vez por todas. Seu filho que gosta de bater uma bola, e acaba de chegar daquele jogo de futebol – (o menino quer, por que quer ser famoso um dia) - naquele campinho de terra que a gente chama de raspadão. Seu filho chega todo sujo de barro - estava chovendo - e a senhora toda envergonhada. Sabe aquele outro pirralho que está lá no quintal brincando na terra todo sujo enquanto a senhora prepara o almoço?

Na labuta a senhora não teve tempo de trocar as fraldas do pimpolho, por isso ele está cheirado mal, o candidato vai pegá-lo no colo e pode ate dizer: - Que coisinha mais fofa e cheirosa... Não tem problema, aquele que chegou do campo vai receber um abraço e naquele raspadão que o garoto jogava, o candidato promete construir um complexo esportivo com os equipamentos mais modernos se eleito for.


Ele pode tudo se ganhar as eleições. Em ano eleitoral pra tudo há solução. Os problemas da saúde, educação, segurança e emprego serão todos resolvidos. Ele vai dizer que não foi feito por que não houve vontade política, com ele eleito vai ser diferente. Vai acabar culpando as administrações anteriores por não ter feito. Eles dificilmente perdem mesmo. Quando perde as eleições, a maioria deles faz acordos espúrios para continuar sugando os cofres públicos. E o coitado do povo vai continuar sempre pagando o pato.

Não somente o pato, mas a galinha, o peru, o faisão e outras tantas penosas que é até difícil enumerá-las. Estejam preparados, para essas investidas, e mostre seu descontentamento contra os maus políticos que infestam os poderes neste país. Diga não! Não a tudo de podre. Porém não é deixando de votar que você vai resolver isso – muito pelo contrário - mas sim, votando e alijando da vida pública todos aqueles que fizeram de você um revoltado, não com a política, mas, com os políticos, infelizmente, pensa em si próprio a maioria.

Sua munição é simples, somente um ‘tiro’ Saque-a. Essa arma poderosa que você tem é o título de eleitor. Vamos usar essa arma para matá-los no ninho e enterrá-los politicamente com o nosso voto. Com certeza não é pecado nenhum. Você e todos nós vamos colaborar com a moralização da política em nossa cidade, nosso Estado e consequentemente com nosso país.


Aqui na cidade tem uma candidata a prefeita que está dizendo em sua propaganda eleitoral que vai decretar a passagem de ônibus a R$ 1,00 se for eleita. Não sei como ela vai fazer isso. A passagem hoje custa R$ 3,80. São promessas demagógicas, mesmo se ela ganhasse a eleição jamais seria cumprida tal promessa.
(a) J Araújo

2 de setembro de 2016

>Justiça: cega ou fingida

Navegando por esse mundo virtual acabei chegando em um blog onde li a indignação de alguém com o que estava acontecendo em Cabo Frio no Estado do Rio de Janeiro é que lá, segundo a pessoa que escreveu a postagem, está acontecendo a tal de Câmara Itinerante, mas, essa é apenas mais uma maneira dos nobres edis se aproximar um  pouco mais da população em busca de votos.

A final de contas, esse é um ano eleitoral e quem está mamando nas tetas do governo - isto é, nas tetas do povo - não quer largar de jeito nenhum. Lá no Rio de Janeiro é apenas a repetição do que ocorre no País inteiro com nossos políticos em todas as áreas onde eles continuam atuante e enganando o povo como sempre fizeram.

E o pior de tudo é que o povo, pelo indicativo, parece que gosta de ser enganado pois, na maioria das vezes, os eleitos são sempre os mesmos. Em todas as eleições aparecem os novatos e quando conseguem serem eleitos  logo entram no esquema das velhas raposas. É com pesar, mas acho que na política, infelizmente não podemos ter muita esperança.

Enquanto nos deixar vamos denunciando as falcatruas. As denuncias de mau uso do dinheiro público pipoca em toda parte, não importando o tamanho do município, todo mundo quer meter a mão.  Isso também é reflexo da nossa justiça, que na verdade tudo vê – porque de cega ela não tem nada - se fosse cega e não se importasse com dinheiro não exigia a tal fiança para responder em liberdade os praticantes de alguns tipos  crimes.

Graças a mobilização do povo as coisas tem mudado de uns tempos pra cá. Graças ao gritos de indignação do povo que um dia cansados de serem enganados resolveram tomar as ruas e pedir justiça. Hoje, já podemos ver alguns nomes importantes atrás das grades, o que em outros tempos era quase inimaginável.

E mais, se fosse mesmo cega estaria usando bengala e não uma espada. O certo é que esses larápios, de gravata passam impunes vivendo as nossas custas. Alguma coisa está errada em tudo isso. Parece que nosso sonho de ver alguns políticos na cadeia acabou se tornando realidade.
(a) J Araújo

26 de agosto de 2016

>Mensagem para refletir

Sabe qual é a ironia da vida”? É ter pressa para crescer e, depois, suspirar pela infância que já passou! É perder a saúde, para ter dinheiro e, depois, perder dinheiro para ter saúde! É pensar ansiosamente no futuro e esquecer o presente e, mesmo assim, não viver nem o presente e nem o futuro!

É viver, como se nunca fôssemos morrer e morrer, sem nunca ter vivido! A vida é feita destas contradições. A palavra vida tem uma letra *V*, no inicio, o resto é ‘ida’. Desfrute do presente e da companhia de quem te faz feliz! O amanhecer é a parte mais bonita do dia, porque é quando Deus te diz: Levanta-te!

Presenteio-te com outra oportunidade de viver e de começar, novamente. “Os dias bons te dão felicidade, os dias ruins te dão experiência, as tentativas te mantêm forte, as provas te mantêm humano, as quedas te mantêm humilde, mas, somente DEUS te mantém de pé”!

Então a vida não depende de você, mas de Deus. Você pode ter muitos planos, mas, sem Deus eles não saem do papel. Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor (Pv 19:21)

19 de agosto de 2016

>Na falta de assunto

Arquivo pessoal
Na direção dessa carga perigosa, nesse cai não cai, deve estar alguém que pensa, ama, briga, chora, grita, mas também cala.  E fica sem saber o que dizer quando o silencio ganha o espaço das palavras nesse mundo agitado. 

Já dizia o poeta que “o silencio vale mais que mil palavras”. Quando você não tiver nada o que dizer, escreve.  Aí você pode até perguntar:  , mas, escrever sobre o que?  

Aí uma boa pergunta,  escreve sobre a falta de assunto. Já falei e escrevi sobre o amor e o desamor, já falei e escrevi sobre a esperança, sobre a saudade.  Principalmente, sobre a saudade. No momento vou escrever sobre a falta de assunto, sobre o nada.

Mas o nada se torna alguma coisa a partir do momento  que passamos a dar importância a ele. Pensei em falar das coisas da roça, do sítio, parei pra pensar descobri que já tinha falado sobre isso. Pensei em falar dos rios, das matas e da poluição em que vivemos. Descobri também já falei de tudo um pouco sobre essas coisas.
  
Quis falar da cidade e seus políticos, também já havia falado. Aí pensei, vou falar da minha e da cidade, rememorando já tinha falado não só da minha, mas também da cidade dos outros varias vezes. Pensei, pensei e descobri que na verdade eu não tinha nada de importante para escrever.

Pra dizer a verdade, eu tinha as palavras, mas as palavras não saiam, estavam entaladas na garganta. Percebi que estou sentindo um vazio verbal, hum! E agora, é verbal ou gramatical? Se for gramatical estou com fome de letras, o estomago está  cheio de alimentos, mas a alma anseia para gritar e o grito dos que calam são as palavras escritas, então resolvi que a partir de agora passo a valorizar o nada e assim e o nada passa a ser alguma coisa pra mim.

Peço a compreensão dos leitores, sei que não merece essa minha falta de assunto. E, na falta dele, o melhor a fazer é discutir como encarar o silencio que fala dentro de cada um nós mesmos sem sabermos como libera-lo e compartilhar com alguém.
(a) J Araújo

12 de agosto de 2016

>Qual o limite de pelos de roedores e fragmentos de insetos é permitido


Apesar de estarmos em pleno século 21, com a tecnologia fazendo coisas que, muitas vezes, nem acreditamos ser verdade, mais que de repente vem a (ANVISA), Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, órgão máximo de vigilância em saúde no país, dizendo que proibiu, há alguns dias a venda e distribuição em todo país de quatro lotes de cinco marcas diferentes de extrato de tomate das seguintes marcas: Amorita, Aro, Elefante, Predilecta e Pomarola. Veja a política da agencia. 

Após um laudo detectar pelos de roedor acima do limite máximo de tolerância em molhos, polpas e extratos de tomate e ketchup, por exemplo, o consumidor pode ingerir, sem saber, pedacinhos de insetos e de pelos de roedores, desde que não ultrapasse os limites permitidos pela agencia. Nesse caso, o limite tolerado pela referida agencia é de até dez fragmentos de insetos ou fragmentos de pelo de roedor para cada cem gramas de produto consumido. 

É isso mesmo que você leu. Limite máximo permitido de tolerância. Isso é uma verdadeira afronta a nós brasileiros, dizer que tem um determinado limite de porcaria permitido seja pelos ou qualquer outra coisa. Segundo a ANVISA, é considerado um item estranho qualquer material que não faça parte da composição do alimento e que possa estar associado a condições inadequadas de produção, manipulação, armazenamento ou distribuição.

E a vigilância vem e diz, como se fosse uma receita, que o limite é: um fragmento de pelo para cada 100 gramas, absurdo isso. Em minha opinião em se tratando de alimentos a tolerância devia ser zero.

A agência com isso está dizendo que se nós acharmos um pelo, não importa se de roedor ou não, nem ao menos temos o direito de reclamar, está dentro do limite de tolerância. Isso é brincar com a nossa saúde. Agora cabe a nós consumidores a escolha de tolerância a esse índice aceito pela ANVISA? De maneira alguma! E a essas marcas banir elas de nossas dispensas.
(a) J Araújo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...