.


17 de dezembro de 2010

>Pequena retrospectiva 2010

Imagens/googleMeus amigos, minhas amigas. Conseguimos chegar ao final de mais um ano, isso quer dizer que bem ou mal atravessamos os doze meses do ano, uns bem, outros nem tanto! Mas o certo é que chegamos. Com certeza deixamos de fazer muitas coisas que gostaríamos de ter feito e não foi possível fazer; algumas fizemos errado, o tempo não volta atrás, é implacável. Geralmente nessa época, as pessoas mesmo inconscientes acabam fechadas para balanço, é hora de rever os erros e acertos durante essa corrida e ver o que pode ser melhorado no próximo ano.
É sempre assim! O ano foi cheio de acontecimentos trágicos; as enchentes que mataram centenas de pessoas em várias regiões do país; em Alagoas foram 36 mortes e 76 desaparecidos; em Pernambuco foram 17 mortes; no Rio de janeiro, segundo o Corpo de Bombeiros do Estado, 120 pessoas teriam morrido em decorrência das enchentes. São Luiz do Paraitinga, no Estado de São Paulo foi arrasado, causando um prejuízo de grandes proporções.
O mundo, ainda, assistiu o drama dos 33 mineiros que passaram 69 dias soterrados a 700 metros de profundidade na antiga mina San José, no deserto do Atacama no Chile, felizmente, até serem resgatados ilesos. Infelizmente, na Nova Zelândia, 29 trabalhadores não tiveram a mesma sorte em um acidente parecido.
Como podemos perceber o ano foi trágico para centenas de pessoas, mas às vezes esquecemos-nos de tudo isso, até por que o brasileiro tem memória curta e precisamos estar sempre lembrando para que não caia no esquecimento e, quem sabe as autoridades possam tomar alguma providencia e não ocorra tudo de novo no próximo ano. Mas o desastre maior foi o aumento de salário (clique e veja) autoconcedido, no ultimo dia 16, aos nobres políticos, deputados e senadores.
Tivemos eleições, no Brasil, onde pela primeira vez na história uma mulher foi eleita Presidente da República. Elegemos Deputados e Senadores das mais diversas profissões; médicos, advogados, dentistas, operários, tem operários lá? Fiquei huuumm na dúvida. Palhaço, esse eu sei, nada contra a profissão, na verdade, os palhaços somos todos nós que elegemos a maioria deles, esses mesmos aí de cima que aumentaram os próprios salários.
Aproveito o momento para desejar a todos que por ventura passar aqui tenha um Feliz Natal, cheio de paz, saúde e a alegria de poder compartilhar essa data festiva com seus familiares e amigos. Para uma maioria esmagadora que vê o Natal não como um momento de reflexão, mas como uma oportunidade de negocio e realizações, até posso não concordar com algumas atitudes, mas respeito todas as opiniões. E que o Deus maior perdoe, pois, na verdade o grande homenageado e festejado deveria ser seu filho Jesus cristo.
(a) J Araújo

2 de dezembro de 2010

>Pedaços de esperança



Mais um Natal se aproxima e, por incrível que pareça uma tristeza invade meu coração. Mas não pense que meus Natais foram sempre tristes, de maneira nenhuma. Nada disso, já tive natais maravilhosos ao lado dos familiares. 

Ficávamos ansiosos esperando o natal chegar. Aprendemos desde muito cedo que era uma época de mais reflexão, de confraternização com familiares, parentes e amigos e, não como é hoje dia em que a maioria leva a coisa para o lado puramente comercial onde o que vale é o presente mais caro e mais bonito.

O Natal pra mim começou a perder a magia quando perdi aos poucos os participantes daquelas memoráveis comemorações, não pela quantidade, mas sim pela simplicidade estampada no rosto de cada um. Onde olhávamos víamos um rosto iluminado de felicidade. Não pelo valor dos presentes, contentávamos com muito pouco, o que valia mesmo era o verdadeiro espírito de Natal.

Primeiro, perdi meu pai, isso já foi uma perda difícil; quando perdi minha mãe então, o mundo desabou de vez. Mas o tempo é assim mesmo, nos reserva surpresas muitas vezes desagradáveis. Sentimo-nos como isca viva jogadas no lago da vida onde existe um exercito de milhares de piranhas ávida para nos mordicar, arrancando aos poucos nossos pedaços de esperança.

Hoje me sinto aliviado, conheço a vontade de Deus e minha esperança se renova a cada dia aguardando a volta do Salvador. Jesus Cristo!

(a) J Araújo

20 de novembro de 2010

>Terra de pescadores

Um candidato resolveu fazer campanha lá pros lados da roça. Para conseguir voto, ofereceu pagar tudo que as pessoas necessitassem. Veio o primeiro e pediu uma vara de anzol. O segundo pediu isca para pescar. O terceiro, uma fisga. Mais tarde, chegou um sujeitinho que queria comprar uma enxada. O candidato ficou surpreso e elogiou: “Até que enfim alguém que deseja trabalhar. Pode escolher a melhor enxada”. E o caipira: precisa não. “Pra procurar minhoca serve qualquer uma...”

Revista Metrópole

12 de novembro de 2010

>Além do tempo


E muito bom saber que viver vai muito além do tempo e muito além das conquistas passageiras...
E bom saber que a felicidade está dentro de cada um e que encontramos grandes alegrias nos pequenos detalhes do dia-a-dia.
É bom saber que Deus coloca em nossas vidas pessoas especiais, que ultrapassam a barreira do tempo, conquistando um lugar eterno em nossos corações

7 de novembro de 2010

>Exôdo rural


Os primeiros dados do censo 2010, do (IBGE) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, nem bem foi divulgado, oficialmente, e já está dando o que falar. O inchaço das cidades tem gerado novos modos de vida, novas formas de circulação e de utilização do próprio ambiente urbano. Este inchaço das cidades pressiona os serviços de saúde, a necessidades da geração de emprego e renda, e aumenta intensamente a quantidade de lixo e os problemas ambientais. A solução não é fácil, mas segundo especialistas, a origem do problema é conhecida: a falta de política pública de fixação do homem na terra.
Perda cultural
"O processo de encolhimento das população rural está significando, conforme o coordenador do Núcleo de Estudos Estratégicos da Universidade Estadual de Campinas, (Unicamp), Pedro Paulo Funari, a perda ou, ao menos, uma transformação nas tradições rurais. A principal perda, afirmou, é cultural, dos aspectos da cultura imaterial, na forma de festas, procissões e demais atividades que só ocorrem se existe uma comunidade viva.
Para minimizar isso é necessário políticas públicas de incentivo a permanência das pessoas no campo, como a instalação de amenidades urbanas como TV, internet". Concordo com o coordenador, mas acredito que precisa investir também em escolas e centros de saúde na zona rural, por que o homem do campo também mudou seus hábitos, já não toma somente aquele cházinho da vovó como antigamente, hoje ele procura o médico para suas consultas. É uma maneira inteligente de segurar as pessoas no campo, e isso pode ser feito depende da vontade política do governo.

2 de novembro de 2010

>Como falar de amor?!

Arquivo pessoal
Ah, você me convida a falar de amor,
que bom se todos pudéssemos
sempre falar de amor não é?
Mas é tão difícil!
Às vezes chega um tempo
em que os amores nos
abandonam, e as carências
afetivas às vezes em alguns
                                                                    momentos da vida fazem parte
                                                                         do cardápio indigesto
                                                                             da solidão que nos ronda.
                                                     (J Araújo)

27 de outubro de 2010

>Debate...Boca


O Blog Serra de Minas não podia ficar de fora do momento político. Afinal de contas é o destino do país que será decidido no ultimo dia do mês de outubro (domingo, 31). Mas na verdade não é bem isso que vim dizer. O que me impressionou foi o que ocorreu na Rede Record de Televisão, entre José Serra e Dilma Rousseff, os dois concorrentes ao Palácio do Planalto. 

Se é que aquilo pode ser considerado debate. Pra mim estava mais para "bate boca" do que debate. Os candidatos ao mais importante cargo da Republica se digladiando com acusações mútuas; é lamentável. O povo não merece. Ou será que merece? Propostas com temas relevantes para melhorar o país, como saúde, educação e segurança foram pouco discutidas. Era um procurando defeito no outro. Sabemos mais uma vez que estão prometendo coisas que não irão cumprir mesmo. O povo até já se acostumou, infelizmente.

A sensação que temos é de que o país com as dimensões do Brasil, a educação, principalmente, não pode ser relegada a planos secundários. Os professores que ensinam são mal remunerados, os policiais que deveriam nos dar segurança, com o salário miserável que ganha, acaba se corrompendo e as vezes acabam metendo medo na população. A justiça, essa nem se fala, caminha a passos de tartaruga e não está acessível a todos Enquanto a sanha arrecadatória do governo não dá trégua.

Pagamos tudo em dobro. Se quisermos um ensino de melhor qualidade temos que pagar escola particular para nossos filhos. Se quisermos mais segurança em nossa rua temos que recorrer às empresas privadas, se não quisermos esperar por até um ano para conseguir uma consulta em especialidade temos que pagar convênios médicos, que cobram os olhos da cara. Kidureza hein, enquanto isso nossos nobres Deputados e Senadores desde o mês de maio, bem dizer, não trabalham ganhando e muito bem as nossas custas e temos, ainda que assistir bate boca na TV.

10 de outubro de 2010

>Amanhecer na serra

Imagens e vídeo J Araújo

Este é meu recanto de paz, onde minh’alma está calma e tranqüila
O cantar dos pássaros anunciando que mais um dia nasce para a honra e gloria do grande Criador de todas as coisas
Depois de uma noite bem dormida
Acordar com o som dos pássaros fazendo festa é poder dizer que momentos de felicidade existem

É também poder dizer que a natureza é perfeita demais aos olhos de Deus. O galo tenta dar o tom principal com sua voz grave e como rei do terreiro é apenas mais um a fazer parte da orquestra em mais um amanhecer na serra

E todos, em uma só voz, como dizendo que é hora de levantar para mais um dia de labuta para o homem do campo
O canto de cada um mesmo de forma diferente.
Onde o resultado final é uma sinfonia perfeita onde reina a paz e harmonia

Que me faz sonhar mesmo acordado
Diante de dessa orquestra sem maestro
Por vezes sentei na beira da cama;
e agradeci a Deus

Em poder contemplar este paraíso que
deixei um dia mesmo sabendo que sentiria saudade
Mas Deus é testemunha da minha confissão

1 de outubro de 2010

>Eu e o tempo

*Não quero ficar somente lamentando o tempo perdido
*Estou cada dia procurando o caminho da felicidade que:

*Uma noite sem querer bateu em minha porta quando o vento zumbia anunciando outro dia tristonho.

*Para minha surpresa, hoje
*Espero com ansiedade a chegada de uma nova primavera muito mais colorida

*Libertando-me das noites frias. Com isso, não quero;
*Ignorar o passado, mas sim deliciar cada minuto presente.

*Grandes momentos da vida podem ser percebidos em pequenos com gestos de carinho
*Recordo com saudade a infância distante: onde imperava a inocência.
*Através de atitudes simples estávamos prontos a retribuir o afeto recebido.

*Coragem, ah eu sei, hoje me falta a coragem de uma criança, e as aventuras de um adulto.
*Como voltar em meu tempo de criança novamente. Fecho os olhos e sonho

*Ignorar o ciclo da vida é ter medo de entrar no túnel do tempo,
*Olhar de novo as mesmas pessoas do passado no presente cheio de
*Liberdade e contar histórias outrora nunca imaginadas.
*Lamento, porém os atos de violência praticados por mentes,
*Ignorantes que não merece o nascer do sol.

Bonito é ser feliz
*Amanhã, hoje e sempre.
*Recordar, sonhar e viver.
*Bonito é amar os outros e a si próprio.
*Oxalá todos amasse como te amo.
*Seríamos extremamente felizes
*Antes que o mundo acabe quando menos esperamos


Créditos

J. Araújo
Site: Notas & Notícias


Maio/2008

22 de setembro de 2010

>Na Birosca do Mineiro

webTinha um mineiro lá pras bandas de Barbacena que tinha uma birosquinha, que ganhou fama nacional e internacional, pois tudo o que você precisasse, encontrava na danada da birosca. De queijo, passando por lingüiça e torresmo, até peças para BMW, Ferrari e Boeing 737. Era incrível!
Um carioca ficou sabendo da birosca e entrou numa de sacanear o mineiro. Carioca tem fama de sacaneador. Embarcou pra Minas e se dirigiu para a birosca e, chegando lá ocorreu então a seguinte conversa:

- Aí meu chapa, ouvi dizer que nesta birosca tem de tudo!
- Pois é, tem umas coizinhas sim sinhô ...
-Tem PODELA?
O mineiro, meio surpreso :
- Hoje eu num tenho não, mas, se o Sinhô passá aqui amanhã, eu vou tê...
- Legal, então amanhã eu passo aqui.
O carioca saiu deixando o mineiro encafifado.
Não era pra menos, o carioca havia inventando a palavra PODELA lá na hora, só pra sacanear o botequeiro.

- Podela, podela, podela, que trem é isso sô? - pensou o mineiro.
No final da tarde, fechou a birosca e saiu a andar e perguntar se alguém sabia o que era podela, mas, ninguém sabia.

Com medo de que sua birosca perdesse a fama, o mineiro desesperado foi para casa, tomou umas pingas, comeu uma tremenda feijoada com torresmo e chouriço, e fechou com uma bela sobremesa de doce de batata-doce.

Acordou de madrugada com uma tremenda dor de barriga, foi no banheiro e mandou aquele barro, nem ele conseguia aguentar o mau cheiro.

Colocou aquela coisa num forno bem quente e, após algumas horas, tirou já bem seco e moeu até virar pó e empacotou.
Amanhecendo o dia, pegou o pacote e foi pra birosca. Pouco depois chegou o carioca louco para ver a cara do mineiro dizendo que não tinha sua encomenda.

- E aí mineiro, conseguiu a minha encomenda?
- Consigui sim sinhô, tá aqui, o sinhô da uma provadinha só prá vê si tá certo.
O carioca cabreiríssimo:
-Tá legal, me dá aí, e puto da vida, encheu a mão daquele pó colocou na boca e disse:
-Pô, meu irmão, isto aqui é merda!
E O MINEIRO COM TODA CALMA RESPONDE:
- Merda não, sinhô! É o "PÓ DELA".
colaboração: Marilia Sant' Ana Ribeiro

7 de setembro de 2010

>Boteco Mineiro

webO mineirinho entra num boteco e vê anunciado acima do balcão:
Pinga_______ R$ 1,00

Cerveja______ R$ 2,50


Pão de queijo__R$ 2,00


Sanduíche de galinha___ R$ 3,00


Acariciar órgão sexual___R$ 5,00

Checando na carteira para não passar vergonha, ele vai até o balcão
e chama uma das três garotas que ali estão servindo:

- Ô moça, faz favô....

- Sim? - responde ela com um sorriso lindo -Em que posso ajudar?

- É ocê que acaricia os orgão sexuar dos freguês?

- Sou eu mesma... - responde ela, com voz 'caliente' e um olhar bem sensual.

- Então, ocê lava bem as mão, ki eu quero um pão de quejo!


Nóis é jeca, mas nóis tem giene!


(colaboração da amiga Marília Ribeiro Sant' Ana)

29 de agosto de 2010

>Essa é boa

Imagem webZé Minerin, enfermeiro de Juiz de Fora, foi convidado pelo médico para tomar conta do consultório por três horas. Quando ele voltou teve uma surpresa.
- E então Zé, tudo tranqüilo?

- Tudo dotô, atendi treis pacienti. O primeiro tava cum dor di cabeça i receitei paracetamol. O segundo tava cum indisgestâ e eu dei Guronsan. O médico, empolgado e feliz da vida, perguntou.

- E o terceiro Zé?

- Dotô, o terceiro tava sentadim, aí entrô uma muié muito bunita. De repente ela arrancô as rôpa tiro tudin, e gritô: "Ajuda eu! Faiz cinco anos que num vejo um hômi!"

- E o que você fez zé? -  perguntou o médico.

- Uai, dotô! Carquei colírio no zói dela, né mes?

Adaptado da Revista Metrópole

24 de agosto de 2010

>Material indesejado

As 22 toneladas de lixo em decomposição encontradas pelo IBAMA e pela Receita Federal dentro de um contêiner no porto de Rio Grande (RS) foram enviadas de volta ao porto de Hamburgo na Alemanha. O lixo foi embarcado sábado, (21/08) no navio Rio Negro de bandeira alemã. Segundo o IBAMA, a exportadora é a chinesa Dashan, de Hong Kong, e o material é oriundo da República Tcheca. 

No ano passado, no mesmo porto de Rio Grande, e também o porto de Santos já havia recebido 89 contêineres com cerca de 1,4 mil toneladas de lixo tóxico, domiciliar e eletrônico vindos da Inglaterra. Como podemos ver, os países desenvolvidos tratam o Brasil como se fosse seus aterros sanitários. Assim fica fácil impor regras de proteção ao meio ambiente enquanto vão jogando o lixo produzido no quintal dos outros. Isso é inadmissível, os culpados devem além de levar de volta a carga pagar multas de alto valor. Quem são os responsáveis, (importadores) no Brasil devem também ser responsabilizados.

A pergunta que fica é: desde quando estão descarregando lixo nos portos brasileiros? Será que todas as cargas foram interceptadas? Ao que sabemos nossos portos não tem estrutura para uma fiscalização rígida em tudo que chega. Via de regra as cargas são liberadas por amostragem. Ao que parece isso é apenas a ponta de um iceberg, de lixo é claro! Com a palavra as autoridades.

19 de agosto de 2010

>O caipira e as contas

web
O caipira entrou no consultório médico e meio sem jeito foi falando:

-Doutor, o negócio não sobe mais. Já tomei de tudo quanto foi chá de pranta, mas não sobe mais mesmo.

-Ah não, meu amigo. Vou te passar um medicamento que vai deixar você novo em folha. São cinqüenta comprimidos, um por dia.

-Mas doutor, eu sou um homem simples da roça. Só sei contar até dez nos dedos e mais nada.

- Não tem problema, então você vai numa papelaria, compra um caderno de cinqüenta folhas. Cada folha um comprimido. Quando o caderno acabar você já vai estar curado. A receita está aqui.

- Brigado doutor. Vou agora mesmo comprar o tar caderno.

E logo que saiu do consultório avistou de fato uma papelaria ali perto. Entrou, e logo a moça do balcão veio atender.
- Pois não! O que o senhor deseja?
- Eu precisava de um caderno de cinqüenta fôia.

-É brochura?

-Eita, médico fio da puta. Já andou espaiando meu pobrema por aí...
Pode ver também: Cana pra todo mundo...

11 de agosto de 2010

>Essa é minas...!!

Fotos e vídeo/ J. Araújo.Praça da Estação
Quando a saudade bateu, não teve outro jeito, corri para o Aeroporto e embarquei para Belo Horizonte, ou BH é assim que dizem os mineiros. Fui rever parentes, há anos não ia à capital mineira.

Não conhecia vários pontos turísticos de extrema beleza da capital mineira. Tive o acompanhamento da Renata, minha prima, que gentilmente mostrou-me os seguintes pontos que achou serem os mais importantes: Lagoa da Pampulha, Estádio Mineirão, Ginásio de Esportes Mineirinho, Toca da Raposa, Praça Liberdade, Mirante, mercado municipal, etc.Ao jovem casal, Guilherme e Juliana, que encontrei quando passava pela Avenida Afonso Pena, perguntei o que significava UAI, afinal de contas a pergunta surgiu quando olhei no prédio abaixo, o encontro das vogais  me chamou a atenção. Imaginei, deve ser "Unidade de Atendimento Integrado", disseram que não! O local é conhecido como PSIU, que também não explicaram o que significava. Fiquei sabendo que ali a população tem o atendimento de vários Órgãos públicos no mesmo prédio; mais ou menos semelhante ao "Poupa Tempo" do povo paulista.




6 de agosto de 2010

>Caiu no buraco

webNuma cidadezinha do interior, quando as mulheres traíam os maridos, confessavam ao padre dizendo terem "caído no buraco".

Até que um dia o padre antigo foi embora e outro entrou em seu lugar. Sem saber do código, foi procurar o prefeito depois de perder as contas de tanto ouvir a mulherada dizer que "caiu no buraco". Pensou! Preciso pedir ao prefeito para cuidar melhor dessa cidade, afinal de contas é um lugar pequeno, as ruas não pode continuar com  tanto buraco, isso coloca em perigo as pessoas que caminham por elas e foi  bater às portas do gabinete.

O prefeito, quando ouviu a história, caiu na gargalhada e nem teve tempo de explicar antes de ouvir a bronca do padre. "Você está dando risada, mas sua mulher mesmo já caiu no buraco três vezes esta semana".

Pode ver também: Rapinhas

Revista Metrópole

30 de julho de 2010

>Por que não tem ONGs no Nordeste seco?

webO Serras de Minas recebeu uma colaboração de um leitor. O texto abaixo faz uma comparação entre o trabalho e a presença das ONGs estrangeiras na Amazônia e no Nordeste:

Você consegue entender isso?

Vítimas da seca
Quantos? 10 milhões
Sujeitos à fome? Sim
Passam sede? Sim
Subnutrição? Sim
ONGs estrangeiras ajudando: Nenhuma

Índios da Amazônia
Quantos? 230 mil
Sujeitos à fome? Não
Passam sede? Não
Subnutrição? Não
ONGs estrangeiras ajudando: 350

Provável explicação: A Amazônia tem ouro, nióbio, petróleo, as maiores jazidas de manganês e ferro do mundo, diamante, esmeraldas, rubis, cobre, zinco, prata, a maior biodiversidade do planeta (o que pode gerar grandes lucros aos laboratórios estrangeiros) e outras inúmeras riquezas que somam 14 trilhões de dólares.

O nordeste não tem tanta riqueza, por isso lá não há ONGs estrangeiras ajudando os famintos.

Tente entender: Há mais ONGs estrangeiras indigenistas e ambientalistas na Amazônia brasileira do que em todo o continente africano, que sofre com a fome, a sede, as guerras civis, as epidemias de AIDS e Ebola, os massacres e as minas terrestres.
Agora, uma pergunta: Você não acha isso, no mínimo, muito suspeito? É uma reflexão interessante.

25 de julho de 2010

>A iniciante

webA jovem recatada vai à primeira festa de sua vida e, com medo dos avanços dos rapazes, pede conselho à mãe:
- O que faço, mamãe, se os garotos insistirem...
- Se os rapazes começarem a insistir muito, minha filha, pergunta que nome eles vão dar à criança. Isso vai fazer com que eles desistam.
Assim foi. No meio de uma dança um carioca diz:
- Vamos para o jardim atrás da piscina, mina?
Ela vai, mas quando o moço quer avançar, ela pergunta:
- Que nome vamos dar à criança?
O carinha olha com surpresa, diz que esqueceu a carteira no bar e sai de fininho.

Uma hora mais tarde repete-se a cena, com um paulista. Igualzinho. Quando ela pergunta qual será o nome do filho, ele fica de pés frios e vai-se embora.
Em seguida, chega um gaúcho como quem não quer nada e lhe dá um beijo. Ela pergunta que nome vamos dar à criança e o gaúcho também sai de fininho... cheio de resmungos: "bah tchê".

Mais tarde chega um mineirinho, vai com ela para o jardim, começa com beijinho aqui, beijinho ali, apalpa-lhe os seios e ela pergunta:
- Que nome vamos dar à criança?
Ele, com seu jeitinho quieto, faz de conta que nem ouve.
- Que nome vamos dar à criança?
Ele, matuto "surdinho", toca-lhe os seios.
- Que nooome vaaamos dar à criança?
Ele, depois de despí-la, ainda continua ouvindo calado.
- Que noooome... ahhh... vaaaaaaaamos daaar... ahhhh... à criança?
Ahhh... Ahhh...
E ela continua insistindo na pergunta.
- Queeee noooooome vaaaamos..... não para........ daaaar...
vai....vai..... vaiiiiií...... àaaaaah criaaaança????
Depois de algum tempo, já se recompondo da loucura, ela pergunta mais uma vez:
- E agora, qual vai ser o nome do nosso filho?
E o mineiro, triunfante, tira devagar o preservativo, levanta para o alto, dá um nó firme e diz:
- Se ele conseguir sair daqui vai se chamar "Magaiver" !!!!

Nota: para saber quem era o MacGyver, da foto abaixo Clique aqui
Pode ver também: Divisão de almas...

22 de julho de 2010

>Doenças do esgoto

Imagem da webUma noticia, não sei se assustadora ou triste; assisti a alguns dias uma reportagem, (Jornal da Globo), que discutia a questão do sistema de tratamento de água e esgoto no país. Dizia a reportagem que a falta de saneamento afeta também a economia. De acordo com os pesquisadores. Isso ocorre porque os trabalhadores que moram em áreas sem rede de esgoto ficam mais doentes, faltam mais ao trabalho e, por isso, têm produtividade menor

Também, estudo da Universidade do Novo México, nos Estados Unidos, mostra que doenças provocadas pela falta de saneamento básico prejudicam o desenvolvimento cerebral e a inteligência do ser humano.

Aí eu fiquei pensando, deve ser verdade, no grande numero de cabeças cheias de ‘esgoto’ soltas por ai não é dificil acreditar está. Fiquei mais pensativo e preocupado ao mesmo tempo. De repente fiquei um pouco aliviado, acredito que estou livre desse mal.

Tenho absoluta certeza que não entrou esgoto em minha cabeça; sabe por quê? Só se entrou depois de velho, quando eu estava dormindo porque tive a felicidade, posso dizer de boca cheia, não nasci na cidade. Nasci no campo, antigamente por onde se olhava era floresta pura bebia água limpa mesmo não sendo índio. Até que índio está na moda; vocês não perceberam; índio agora é o vice de um dos candidatos a Presidente da República. Ufa!

14 de julho de 2010

>Além dos animais

webEstive pensando com meus botões, o Brasil está tão violento que estou começando a achar estranho sermos chamados de seres humanos. Quando os animais atacam e matam, geralmente é para saciar a fome. Quando algum animal ataca e fere o homem, ou outra espécie, na maioria das vezes é para defender seu território. Enquanto o homem fere e matam além dos animais sua própria espécie. Diante de tudo isso pode imaginar; o quanto temos a aprender com os animais.

8 de julho de 2010

>Divagando

Imagem da webA vida dá tantas voltas! E nessas voltas há encontros e desencontros. Os pontos por onde passamos jamais serão revistos. Que vida confusa, hein! Somente estamos de passagem por essa estrada sem retorno, cheia de curvas que representa a vida. Será que a vida dá voltas mesmo?

20 de junho de 2010

>O bêbado e o valentão

webO valentão, com umas canas na cuca, chegou num boteco em Minas, bateu a mão no balcão, cuspiu no chão e disse: "Aqui dentro não tem macho!". Como ninguém se manifestou, repetiu a frase. Bufando de raiva por ter sido ignorado, pegou um bebum pelo colarinho e gritou: "Aqui dentro não tem macho!". Ouviu?". E o pau d’água, categórico se manifestou com uma pergunta. Por quê? O senhor ta querendo um? "Não tem mesmo, uai. "Os que aparecem aqui a gente bota pra correr debaixo de bala."
Pode ver também: Viuvas de sorte...

15 de junho de 2010

>Se a moda pega...

Substituindo o alicate por.. PEIXES (?!)

Os asiáti­cos ado­ram inven­tar coisas novas, e a última moda que está surgindo por lá são os PEIXES PEDICUROS Como assim?! Pois é, esses pequeni­nos da raça Garra Rufa, mais con­heci­dos como Dr. Fish, são famosos por se ali­menta­rem de teci­dos orgâni­cos mor­tos (urgh!!), e deram uma util­i­dade estética à este fato!!

Os peix­in­hos comem toda a pele morta dos pés, elim­i­nando as calosi­dades e a cutícula, sem arran­car "bifes", pois o tecido vivo fica intacto!!! Pela expressão das moçoilas na foto acima, podemos con­cluir que: ou o trabalho/refeição desses peix­in­hos faz cóce­gas ou causa muita aflição!! Lá do outro lado do mundo, países como Japão, China, Turquia e Coréia do Sul estão adotando esse método para fins terapêuticos!!

Os spas têm pisci­nas ter­mais povoadas de Garra Rufa, pois além deles se ali­menta­rem de teci­dos orgâni­cos mor­tos, tam­bém sobre­vivem às altas temperaturas!! Por­tanto, digam adeus aos esfoliantes, man­i­cures e mas­sag­is­tas, porque esses peix­in­hos vão fazer todo o tra­balho sem cobrar nada!!

Vão é ficar "gordinhos" de tanto comer!!
E aí, teria cor­agem de ali­men­tar esses peix­in­hos com você mesma??

Alguém perguntou: quero saber quanto tempo leva para esses peixes fazerem a limpeza completa

Esqueceram de dizer. Mas na minha modesta opinião, acredito que vai depender da quantidade de trabalho, porque peixe de barriga cheia dificilmente pega a isca. Se deixa-los sem alimentos durante uns três ou quatro dias, o trabalho deve render,(rsrs),bem mais.

29 de maio de 2010

>Mineirinho esperto

Imagem da webMineirinho chega num bar em Santa Rita do Sapucai e pergunta:
- Você poderia me vender uma cerveja fiado?
O dono do bar responde:
- Tá vendo aquele cara bem forte e alto?
É o seguinte, de tanto ele malhar, o pescoço dele ficou pequeno, e quem chama ele de pescossim leva uma baita surra.
Se você chamar ele de pescossim, eu te vendo fiado por um ano!
O mineirinho chega até a mesa, dá uma batida nas costas do cara e diz:
- Meu amigo, como vai?
- Mas eu nem te conheço.
- A gente pescô junto!
- Não pescô não!!
- Pescô sim!!!
Mineirinho tomou cerveja fiado por um ano!!!.

Colaboração da amiga Sandra do blog Oasis

10 de maio de 2010

>Receita para um casal nunca brigar

web Nos dias atuais os casamentos não duram muito; quando aparece um casal que consegue chegar fazer bodas de prata, e bodas de ouro acaba virando notícia. E aqui foi o que aconteceu. Uma amiga minha que não deixa nada passar fez questão de mandar pra mim um e-mail, achei tão interessante fiza uma adaptação e estou publicando para levar ao conhecimento para o maior número de pessoas possíveis. Veja!

Um casal foi entrevistado num programa
de TV porque estava casado há 50 anos de csados e nunca tinha discutido.
O repórter,curioso, pergunta ao homem:

- Mas vocês nunca discutiram mesmo?
O marido responde categoricamente que não.
- Mas como é possível isso acontecer meu senhor, nos dias atuais; conta o segredo, muitos vão querer saber.
- Bem, quando nos casamos, a minha esposa tinha uma Gatinha de estimação que amava muito.

Era a criatura que ela mais amava na vida.

No dia do nosso casamento, fomos para a lua-de-mel
e minha esposa fez questão de levar a gatinha junto.

Andamos, passeamos, nos divertimos muito mesmo. E a gatinha sempre conosco. Um certo dia a gatinha mordeu minha esposa. Ela olhou bem para a gatinha e disse:
- Um.

Algum tempo depois a danada da gatinha mordeu minha esposa novamente.

Minha esposa olhou para a gatinha e disse:
- Dois.
Na terceira vez que a gatinha mordeu, minha esposa não pensou; sacou uma espingarda e deu cinco tiros na bichinha, que pelo próprio tamanho ficou mais parecida com uma bucha. Isto é, ficou irreconhecível. Imagine um bichinho daquele tamanho levar cinco tiros.

Claro, eu fiquei apavorado e perguntei: quer dizer, perguntei não, inquiri-a;
- Sua ignorante desalmada, porque tu fizestes uma coisa dessas com um bichinho tão inocente e bonitinho mulher'?

A minha esposa olhou para mim e
disse: '
- Um.....'

Depois disso, nunca mais discutimos.

(Baseado em um e-mail recebido da amiga Claudinha)

1 de maio de 2010

>O M. S. T. e suas invasões

webHá coisas que não podemos aceitar; e o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), é uma delas. Recebe milhões de reais do governo através de várias Ongs, enquanto outros setores vivem de migalhas. Ocorre porém que esse grupo é uma agremiação clandestina que na maior parte das invasões que fazem em todos os cantos do país, seus integrantes, destroem propriedades, furtam e depredam os locais por onde passam. Nasci e cresci no campo e o verdadeiro homem da roça não comete tais barbaridades. Existem outras maneiras de chamar a atenção da mídia e do governo sem usar de violência.

O MST, na verdade é uma incógnita, ninguém sabe pra que serve a não ser usado politicamente pelos espertos de plantão que usam pessoas simples do povo, como massa de manobra, para atingir suas metas. Uma das cenas revoltantes, entre tantas outras mostradas, foi aquela em 06/10/2009, que utilizaram um trator para destruir uma plantação de laranja na divisa dos municípios de Iaras e Lençóis Paulista no interior de São Paulo. A maioria das lideranças são terroristas disfarçados de trabalhadores rurais que usam como munição os pobres sem terras.

Legalmente o MST não existe, e se não existe por que o governo repassa dinheiro para ele? Por que será que as lideranças do movimento nunca quiseram registrar em cartório a criação deste que é hoje uma das grandes forças de mobilização rural. As associações, sindicatos e sociedades sempre que surgem, a primeira coisa que seus fundadores fazem é registrá-las em catório; com o MST não foi assim. A quem intessa?
Veja o vídeo;



25 de abril de 2010

>Um caipira no mercado

webO homem do campo é por sua própria natureza um grande contador de histórias ou protagonista delas. Sabe-se que o homem do campo em outras épocas não utilizava papel higiênico, quando muito conseguia era jornal velho jogado no meio dos cafezais, hoje é diferente. Seo Lindolfo era um deles, nascido e criado na roça veio passear na cidade grande visitar alguns parentes. Resolveu sair para dar umas voltas e conhecer melhor a cidade acabou entrando em um grande supermercado. Acabou encontrando uma jovem que na linguagem comercial chamamos demonstradoras, a mesma estava promovendo uma determinada marca de papel higiênico, em um dos corredores do estabelecimento segurando o rolo de papel.
Assim que passava um cliente à mesma fazia a abordagem perguntando se já conhecia aquele marca. Não é que a mesma abordou "Seo Lindolfo".
― O senhor já conhece o papel higiênico Finíssimo? É um novo lançamento e estamos com uma excelente promoção. Na compra de dois pacotes o senhor preenche um cupom que é retirado no caixa coloca em nossa urna e vai concorrer a um carro zero.
― Não moça! Não conheço mais gostei da idéia.
― O senhor gostaria de experimentar?
― Claro! É só a senhorita me arrumar que experimento agora mesmo.

A demonstradora passou à suas mãos um pequeno pedaço para que o mesmo pudesse sentir a maciez, a suavidade a textura e a resistencia do produto. Seo Lindolfo até pegou, mas não se conformou com a quantidade oferecida e disse:
― Mocinha, a senhorita deve está de brincadeira comigo? Me desculpa mais esse pedacinho de papel aqui não vai dar pra nada! Vou me sujar é minha mão. A senhorita deve está me entendendo. Devia me dar um pouco mais, no momento estou mesmo precisando usar a latrina.
Latrina, pra quem não conhece é um bheiro rústico, ou melhor, é uma fossa mesmo. (Não confudir a outra fossa).
― O senhor não está entendendo, é que pelo tato das mãos já se sente a maciez do produto.
― E eu estou lá preocupado com maciez, volto a dizer quem não está me entendendo é a senhorita. Olha bem para minhas mãos, é toda cheia de calo de tanto trabalhar na roça no cabo da enxada mesmo. E eu, vou usar esse papel que a senhorita quer me vender não é pra enxugar minhas mãos não.

E antes que a senhorita pergunta, lá onde está pensando não tem calo não!
― O senhor está equivocado. Pode utilizar o banheiro do estabelecimento, lá tem papel higiênico à vontade não precisa o senhor levar daqui.
― É da mesma marca?
― Acho que não! Como eu disse é um produto novo lançado há pouco tempo.
― Ta vendo! Nem o próprio mercado está usando. E além do mais, a senhorita está faltando com o respeito comigo. Não estou cavoucado como a senhorita disse e não aceito essa desfeita e desconfiança.
― O senhor não entendeu de novo. Eu disse equivocado, são iguais confundidos, enganados, não estou aqui nem para confundi-lo, menos ainda para enganá-lo. O senhor entendeu?
― Não entendi nada, mais não vai me enganar mesmo! Não quero mais seu papel. Vou embora logo pro meu sítio e continuar usando folha mesmo. E de graça! Como vocês da cidade são complicados até pra negociar.
Depois de todo aquele mal entendido Sr. Lindolfo saiu do local desapontado com o sistema e como são feitos os negócios nos grandes centros comerciais. Ficou ali parado pensando com seus botões. Esse pessoal não sabe nem vender, quer que a gente compre as coisas sem experimentar. Comigo não! Percorreu alguns corredores verificando preços achou tudo muito caro. E no vira daqui vira dali acabou reencontrando com a moça do papel higiênico de novo, não se conteve e disse: ― Olha senhorita, a única coisa é que não vou é concorrer a nenhum carro. Passe bem!
Saiu dali e foi direto para a rodoviária comprar uma passagem de volta para sua terra natal de onde nunca deveria ter saído.
(Trecho de rascunho do livro "Minhas Lembranças" de J. Araújo)

21 de abril de 2010

>Preciso rir!!

No Tribunal, depois de 15 anos de casado, o sujeito alega que não pode mais viver com a mulher e pede o divórcio.

- E qual a razão?

- É que minha mulher é muito violenta, meritíssimo!!

- Explique-se melhor

- Por qualquer discussão à toda, ela pega o que encontra pela frente e atira na minha cabeça.

- Certo! e há quanto tempo ela vem tendo esse tipo de comportamento?

- Há mais de 10 anos

- E porque só agora o senhor resolveu se separar?

- É que só agora a pontaria dela começou a ficar boa!!
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Gostaria de morrer dormindo, como morreu meu avô . E não gritando de terror, como os passageiros do ônibus que ele dirigia...
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Um caipira chega com seu trator e se oferece para puxar um carro que caiu num buraco cheio de lama:

- Tiro ocê daí por "100 rear"

- Tudo bem! - concorda o motorista.

Depois de embolsar o dinheiro o caipira comenta:

- Com ocê, já foi deis que tirei hoji.

- Nossa! Quando é que você tem tempo de trabalhar sua terra? À noite?

- Não sinhô! À noite eu"encho "o buraco de água!...

Colaboração
Minhas Palavras

9 de abril de 2010

>Como matar formigas

web

É claro que isso é uma brincadeira. Fiz para testar seu humor. Falar nisso, como tem andado seu humor ultimamente? Se você chegou aqui deve ser uma visita ou através de alguma pesquisa no Google ou outro motor de busca. Você deve estar mesmo precisado de ajuda, e eu com essas brincadeiras de matar formigas com os ingredientes acima.

Não leve a mal, afinal de contas, as formigas estão acabando com sua roseira,  seu jardim, e outras árvores que você tenha plantado e estava esperando colher e eu brincando. Não fica bravo(a) não. Na verdade,... enquanto você dorme as formigas trabalham e fazem a festa. Agora, falando sério se você quiser saber mesmo como acabar com formigas sem agredir o meio ambiente clique em um dos textos mais lidos.

1 de abril de 2010

>O bêbado e o moralista

webO moralista chega para o bebum desconhecido e dá uma dura!
- Você sabia que beber é um crime que você pratica contra seus filhos?
- Ah, é? Por quê?
- Ora, seu irresponsável, porque os filhos dos bêbados nascem idiotas!
O bêbado retruca.
- Mas você acha que é fácil parar de beber? Pergunte ao seu pai.

22 de março de 2010

>Nossa água

Arquivo pessoalComo hoje é comemorado o "Dia Mundial da Água", lembrei-me de um caso ocorrido há alguns dias no local de trabalho entre duas colegas. E olha que estou falando de colegas de trabalho. Acabou a água do bebedouro, uma delas foi até a padaria próxima e comprou uma pequena garrafa, dessas de 350 ml, tomou metade e deixou a outra na geladeira. Quando procurou de novo não estava mais lá. Alguém também com sede tinha tomado; quando descobriu quem foi saíram na tapa.

Este fato serve para ilustrar a importância da água na vida do planeta, apesar ser ocupado por 70% de água, a que existe para consumo é escassa em boa parte. Sendo motivo de discórdia(conflito) entre várias nações. Podemos viver sem petróleo, mas não vivemos sem água. Por isso, vamos saber usar esse precioso liquido.

6 de março de 2010

>Mulher


Faz mais de 100 anos que se comemora o "Dia Internacional da Mulher". Um periodo longo que significou muitas conquistas femininas, não  foi suficiente o bastante para encerrar um ciclo histórico de discriminações, violência e falta de reconhecimento ,profissional, sofrido pelas mulheres que continua até os  dias de hoje vítimas das desigualdades.

Já falaram tanto delas. Falou da mulher mãe, da mulher esposa e da mulher dona de casa. As mulheres já foram cantadas em prosa e versos por grandes poetas. E por mais que se tenha falado, sempre temos algo a acrescentar.

Há muito tempo elas deixaram ser apenas donas de casa e hoje tentam batalhar em igualdade de condições com os homens no mercado de trabalho nas mais variadas áreas do conhecimento.

E mesmo diante das dificuldades inerentes a condição de mulher, elas conseguem se sair muito bem das situações mais inusitadas.

Mesmo desempenhando os papéis que, antes, somente os homens se achavam preparados, elas hoje desepenham tão bem ou melhor que eles, e ainda por cima, não perdem a delicadeza. Mesmo diante de tantas qualidades, o que precisamos mesmo isto sim, é ver as mulheres mais como seres humanos muito especiais

Parabéns a todas!

21 de fevereiro de 2010

>A foto no espelho (piada)

webO jovem Manoel revirou todas as gavetas a procura de uma foto sua para enviar à família em um país distante. Estava ele no Brasil. Como não achou, foi até ao banheiro para pentear o cabelo e sair para tirar a foto já que não tinha achado uma. Ao se olhar no espelho, percebeu a própria imagem refletida e pensou:

- Vou enviar esse espelho que tem a minha imagem e pronto, não preciso nem gastar dinheiro com foto coisa nenhuma. Quando o embrulho chegou ao país de destino, seu pai foi logo abrindo todo curioso para ver a foto, afinal fazia muitos anos que não via seu filho pródigo.

Ao terminar de abrir o embrulho deparou-se com um espelho e gritou para a Maria: - Maria venha cá correndo, veja como nosso filho envelheceu!!! Até parece um velho de 60 anos. E ainda está com uma cara de pinguço! Parece que tem bebido todas lá no Brasil. Maria se debruçou no ombro de Joaquim... Observou bem a imagem e respondeu: - Também pudera! Com essa velha feia com cara de puta ao lado dele, só podia mesmo virar alcoólatra!

28 de janeiro de 2010

>Mariana

web
Mariana - MG
A cidade não tem o charme e a fama da vizinha Ouro Preto, distante apenas 12 km, nem está tão bem conservada, o que explica porque parte dos turistas esquece de dar uma esticadinha na viagem para conhecer Mariana. Grande engano. A cidade guarda verdadeiras preciosidades do período colonial brasileiro e um olhar atento revela as joias dispersas.
Para isso é preciso rodar a pé tranquilamente pelas ruas dessa que foi a primeira cidade e a primeira capital de Minas Gerais, com suas ladeiras cheias de história moldada a ouro, fé, cobiça, tristeza e glória.

Em 1696 bandeirantes comandados por Coronel Salvador Fernandes Furtado acamparam nas margens do Ribeirão do Carmo e, percebendo a existência de ouro, decidiram se fixar. Em 1745 a Vila Ribeirão do Carmo foi elevada à categoria de cidade com o nome de Mariana, uma homenagem de Dom João V a sua mulher Maria Ana d'Áustria.

A partir daí aumentaram consideravelmente o casario, as igrejas e outras construções produzidas sob a inspiração do barroco seiscentista português durante o ciclo do ouro e que hoje está impregnado nas pinturas, esculturas, arquitetura e mobiliário da cidade, grande parte obras de Francisco Xavier de Brito, Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho) e Mestre Atayde, além de impressos na poesia de Alphonsus de Guimaraens, que foi juiz da cidade.

A maneira mais interessante para chegar a Mariana é com a Maria Fumaça que recompõe o trajeto de 18 km vindo de Ouro Preto. Uma verdadeira volta ao tempo em quase uma hora passando por cachoeiras, matas e pequenos povoados. Da antiga estação ferroviária começa o trajeto pelas igrejas e monumentos históricos. Os três pontos turísticos principais formam um triângulo: no alto, a igreja São Pedro dos Clérigos; do lado direito, a Praça Minas Gerais e, à esquerda, a igreja da Sé.

O fato de ter sido uma cidade planejada (única entre as coloniais mineiras) permite circular com facilidade por Mariana. Duas paralelas (Frei Durão e Dom Silvério) limitam a parte histórica em sua quase totalidade.

Comece o passeio pela rua Direita, em que cada construção tem uma história para contar até chegar à igreja da Sé, com o belíssimo órgão alemão recepcionando os fiéis. Continue a rota subindo pela rua Frei Durão e se perdendo pelos casarões antigos e pelo cotidiano da pacata cidade. No caminho, logo após a bucólica praça Gomes Freire, com seu coreto, entre na rua do Seminário e vá para o Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Ouro Preto, onde funcionava o antigo seminário menor. Atravesse para os fundos, cheio de árvores e estudantes e saia no antigo Palácio dos Bispos. De lá, uma ladeira leva ao seminário maior, o São José, com um grande e bem cuidado jardim de altas palmeiras.

Continue a caminhada até a igreja de São Pedro dos Clérigos e terá a melhor visão da cidade do alto da torre do sino. Chegar a esta igreja é sentir-se no topo da cidade, e vale ficar um tempo para apreciar a bela vista dos morros que circundam Mariana, encravada entre as montanhas e observar a profusão de cruzes das dezenas de igrejas da cidade.

A partir daí começa a volta, não menos interessante e cheia de surpresas. O ponto alto da descida pela rua Dom Silvério é a Praça Minas Gerais, formada pela Casa de Câmara, antiga cadeia, pelourinho e as igrejas de São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo.

Entregue-se calmamente pela cidade de 50 mil habitantes e, se puder, faça uma visita também aos distritos, como Passagem de Mariana, onde há a maior mina de ouro aberta à visitação, ou Brumado, com a cachoeira para refrescar do verão mineiro. Os mais aventureiros também podem se embrenhar no Parque Nacional do Itacolomi, que, com suas dezenas de trilhas, mostra que Mariana tem opções variadas para todos os gostos.

Fonte: http://viagem.uol.com.br

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...