.


21 de abril de 2021

O Supremo Tribunal Federal, já foi uma das instituições mais respeitada.

Imagem web
Opinião por J Araújo

Estamos vivendo tempos difíceis disso ninguém discorda. Todos os dias temos notícias de alguém ou algum representante de algum partido da extrema esquerda querendo derrubar o governo do presidente Jair Messias Bolsonaro. E eles sempre levam vantagem por ter uma Suprema Corte aparelhada ao longo dos anos.

Aos amigos tudo resta aos desamparados, apenas o desemprego, fome, miséria, enfermarias de hospitais lotadas e isso não é de hoje por causa da pandemia. O que não falta é transportes público lotado e acabamos de ouvir do prefeito de Belo Horizonte, Roberto Kalil, que descobriu que a culpa do aumento do número de casos de covid19 na capital mineira é das faxineiras e empregadas domésticas.

Estamos vendo o cotidiano de caos permanente para os pequenos empresários e as famílias que tentam humildemente, apenas sobreviver vendendo seus produtos para levar o sustento para casa e cuidar de seus entes queridos enquanto são muitas vezes impedidos por fiscais truculentos apoiados por guardas municipais e mesmo policiais militares.

Tudo isso com as bênçãos do STF que tirou todo poder do presidente da República delegando poderes quase absolutos a governadores e prefeitos agindo como se estivéssemos vivendo em uma ditadura diabólica patrocinada pelo STF que, atualmente causa medo na população brasileira. Não podemos esquecer que ele já foi uma das instituições mais respeitada.

Aquele que deveria ser o verdadeiro e legítimo guardião da Constituição, o Povo - e não os 11 ministros que se considera "deuses” que trabalham na Praça dos Três Poderes, em Brasília. O Supremo Tribunal Federal, não foi eleito para “presidir” o Brasil, nem foi criado para “legislar” e muito menos para ser tribunal de exceção, mas está sendo.

Hoje temos um uma Suprema Corte aparelhada que investiga, denuncia e julga ao mesmo tempo e parece que o povo está se acostumando com tudo isso.

Estamos vivendo em uma guerra não declarada, não uma, mas duas. A primeira é a guerra biológica causada pela pandemia e por causa dessa a guerra de narrativas daqueles que torcem do quanto pior melhor. Contra o vírus há vacinas que estão sendo usadas. Agora contra as narrativas ainda não existe remédio.

Enquanto isso tudo o que o presidente fala, faz ou tenta fazer o STF é acionado e parece que 5 é o número mágico. Algum ministro do STF dá cinco dias de prazo para o presidente responder. Esta semana tomou posse o novo presidente da Petrobras, o general Joaquim Silva e Luna, que saneou Itaipu Binacional, e nos dois casos foi indicado pelo presidente Bolsonaro.

Segundo notícias publicadas na imprensa logo no primeiro dia a Petrobras teve uma valorização de mercado de 16 bilhões de reais. A pergunta que fica é: será que alguém da extrema esquerda vai dar entrada no STF para que o presidente explique como isso aconteceu? Nos dias de hoje quem confia no STF? Vamos esperar!

J Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog.

Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém, se mantém o direito de não publicar opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O blog, Serra de Minas, poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...