.


25 de agosto de 2012

Vaca atolada.

Imagem: Veja Abril

Quando falamos em vaca atolada, a primeira imagem que nos vem na mente é uma dessas vacas malhadas, leiteiras com grandes tetas. O gado, esses criados soltos, na época da seca sai à procura de alimento fresco e acaba atolando nos brejos.  Sem poder se movimentar, depois de muito esforço para sair, muitos deles acabam morrendo se não for encontrado a tempo.

Conta a historia que isso aconteceu em Minas Gerais. Um sitiante tinha vários animais, todos sadios por sinal. Um dia uma dessas vacas atolou em um brejal e acabou morrendo o dono, não teve dúvida, reuniu vários homens da vizinhança e com o esforço de cada um retirou a malhada do atoleiro. E para comemorar, repartiu a carne entre os participantes. Ele, como dono, ficou com a maior parte naturalmente, separou as costelas e preparou com mandioca cozida para servir aqueles que tinham ajudado na empreitada. Daí surge o prato vaca atolada, nesse caso na mandioca.

Prato originário de Minas Gerais consiste em mandioca bem cozida, temperada a base de alho, sal, pimenta malagueta, cebolinha e salsa, onde se atola pedaços de costela bovina frita. Deixa cozinhar por mais tempo até os sabores se misturarem. Daí o nome vaca atolada, ou seja, costela de vaca atolada na mandioca. E daí vem a origem do prato "vaca atolada". 

Estivemos reunidos no salão de festas da Igreja Batista Memorial, no bairro jardim Nilópolis, para saborearmos esse prato típico das gerais. Antes, tivemos a palavra do pastor Rubens, (um corintiano roxo) que agradeceu a presença de todos, naquele evento, preparado com exclusividade para os homens.  Em seguida passou a palavra para o Dr. Euclides que após proferir algumas palavras, convidou o pastor Emerson que trouxe aos presentes uma palavra de reflexão sobre o pecado.




Dr. Zitti, (foto) foi um grande pesquisador, mineiro da gema, uma figura conhecida de toda Campinas, ajudou implantar nos anos setenta a FCM (Faculdade de Ciências Médicas) da Unicamp, (Universidade Estadual de Campinas). Para alegria dos presentes, fez um breve histórico de sua vida e dos brinquedos na época de sua infância. Na abertura, com muito bom humor disse ter conhecido Matusalém, sim, aquele personagem bíblico.

Bom, pra que não sabe, Matusalém é conhecido por ser o personagem mais longevo de toda a Bíblia, tendo vivido por 969 anos, sendo que o ano de sua morte coincidiria com a ocasião do dilúvio, embora isto não seja mencionado expressamente pela Bíblia.

Conheci pessoas maravilhosas, seria impossível citar o nome de cada um aqui, mas dentre elas os mineiros Ênio e Inácio, (até parece nome de dupla sertaneja) foram com quem mais troquei ideias. Quero deixar registradas minha amizade e gratidão a toda comunidade da Igreja Batista Memorial, e parabenizar os organizadores do encontro que foi um sucesso. Que a comunidade possa continuar crescendo cada vez mais. Esse povo de Deus que busca sempre se confraternizar reunindo pessoas que estejam necessitando de uma palavra amiga através da evangelização em nome de Jesus. (visualizar fotos)




(a) J Araújo
PageRank

12 comentários:

  1. Aqui conhecemos como um ótimo prato. Bem bom, consistente!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Araújo. Eu não conhecia esta história da origem da vaca atolada. Muito interessante! Que post bacana e super bem elaborado. Parabéns! Um ótimo domingo pra você. Um abraço carinhoso
    Gracita

    ResponderExcluir
  3. Tadinha da vaca, mas vou confessar gosto muito do prato Vaca atolada, kk muito bem humorado mesmo dizer que conheceu matusalém.

    ResponderExcluir
  4. Araujo, gostei deste texto. Muito interessante o seu blogue. Estou lhe deixando UM CONVITE ESPECIAL

    Vim cá, lê o seu blogue. Eu, tenho um. Muito simples, sem cores e sem nuances. Estou lhe convidando a visitar-me, e se possível, Seguirmos juntos por eles. Estarei lhe esperando lá, afinal o que importa é a Amizade que fazemos e as publicações que expomos.
    Eu te Convido a vir aqui.

    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir
  5. Araújo, gostei de conhecer a estória do prato saboroso por sinal, vaca atolada!
    Adoro conhecer as origens das coisas, muito bom isso, quanto ao que se comparou a Matusalém, é mesmo de pessoa bem humorada, a personagem idosa bíblica, gosto de ler bíblia , não como religiosa, pois não sou, mas como pessoa que gosta de aprender sempre e quando leio sempre aprendo algo bom!
    Abraços
    Ivone

    ResponderExcluir
  6. Oiii.Oh trem bao e vaca atolada ne?Bju.Lu.Linda semana p vc.

    ResponderExcluir
  7. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  8. Isto no frio é bãodimaisdaconta,uai.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  9. Pobre da vaca...mas daí resultou um convívio entre os "irmãos " da Igreja. Isso é bom. Eu também pertenço à Igreja Evangélica Batista aqui em Portugal.
    Deus, nosso Pai vos Abençoe ricamente. Abraço

    ResponderExcluir
  10. J. Araujo
    Você sempre tem lindos episódios para contar.
    E vaca atolada , não conhecia a história da receita.
    Mas esse prato já degustei uma vez e é tudo de bom.

    Um bom final de semana.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Caro amigo

    Em momentos assim,
    com histórias assim,
    o coração fica pequeno
    para tanta alegria
    e beleza...


    Que haja sempre em ti,
    o olhar da alegria.

    ResponderExcluir
  12. Sr Araujo,
    É um imenso prazer, seus títulos do site e os textos em minha página, Esse é um belo texto, cristão. Ida.

    ResponderExcluir

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog.

Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém, se mantém o direito de não publicar opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O blog, Serra de Minas, poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...